29 de julho de 2013

SARA CARVALHO E ELISABETE AZEVEDO (ADERCUS) tb. BRONZEARAM CAMPEONATO DE PORTUGAL




Em fecho de época, Leiria, Pombal e Mosteirô, foram os locais da última participação competitiva dos atletas da ADERCUS, que se dividiram entre as provas de pista e as de estrada.

Uma dupla de atletas da ADERCUS participou no campeonato de Portugal de pista, no sábado à tarde, em Leiria, tendo ambas subido ao pódio, após a conquista de duas medalhas de bronze.

Sara Carvalho correu a prova de 1.500m e foi a 3ª classificada, com o registo de 4min39,07seg, tendo juntado a medalha de bronze na sua última competição da época a um conjunto de resultados notáveis. É de destacar os dois títulos nacionais universitários, um de 3.000m em pista coberta, e outro de 1.500m de pista ao ar livre, mais uma internacionalização ao serviço da selecção nacional de seniores no campeonato da europa de corta-mato, no qual foi atleta pontuável, como a 4ª melhor portuguesa.


Sara Carvalho e Elisabete Azevedo conquistam bronze no Campeonato de Portugal'2013

Elisabete Azevedo foi a outra atleta medalhada da ADERCUS, estreando-se em pódios individuais de campeonatos nacionais, após uma corrida magnífica de 3.000m obstáculos, na qual bateu o record pessoal por 10 segundos, cortando a meta com 10min34,68seg. A atleta natural de Barrô, Águeda, correu a maior parte da prova em luta direta pelo 2º lugar, tendo sido ultrapassada após o último obstáculo, já nos metros finais.

Em Pombal, também no sábado à tarde, a palhacense Carla Martinho inscreveu o seu nome na lista prestigiada de vencedores da corrida das festas do Bodo, com a marca de 35min21seg, tendo-se superiorizado nos 10.000m de corrida a um conjunto de atletas de grande valia, tendo sido acompanhada ao pódio por Doroteia Peixoto (Sporting CP), 2ª classificada, com 35min32seg, e por Mónica Silva (Maratona CP), 3ª, 35min46seg. A companheira de equipa Joana Nunes foi a 6ª classificada, também com um bom desempenho, tendo cortado a meta com 36min23seg.

Rute Silva também correu na milha urbana de Mosteirô, em Santa Maria da Feira, no sábado à noite, na qual foi a 4ª melhor atleta sénior no final dos 1.609m de corrida.

 (ADERCUS)

21 de julho de 2013

ADERCUS NO PÓDIO DO DISTRITAL DE PISTA. CARLA MARTINHO BI–CAMPEÃ









O Centro de Estágios do Luso, na Mealhada, foi o palco dos campeonatos distritais absolutos da Associação de Atletismo de Aveiro, que marcam praticamente o encerramento da época para a maioria dos atletas, faltando a disputa do campeonato de Portugal, que se disputará no próximo fim-de-semana, em Leiria.

 A ADERCUS esteve presente com grande parte dos seus atletas, que dos escalões de juvenis, juniores, seniores e veteranos correram o distrital absoluto. Os mais novos também tomaram parte no evento, na disputa de provas de torneio, no qual mais uma vez estiveram nos lugares cimeiros.

 A atleta Sofia Almeida, do escalão de Benjamins, foi a primeira a entrar em competição, na primeira jornada, no sábado à tarde, na disputa da corrida de 60m do torneio, na qual foi mais uma vez a vencedora, com a marca de 8,73seg, que foi a sua terceira melhor marca realizada na distância.

 Seguiu-se a infantil Luana Ferreira, na corrida de 600m, na qual foi a 3ª classificada, com o registo de 2min00,61seg, e na prova de 1.500m para iniciados a Beatriz Rodrigues não deu hipótese à concorrência, tendo sido a vencedora com 5min10,44seg.

 Nos 400m do campeonato distrital absoluto, correu a Ana Rodrigues, atleta de primeira época do escalão de Juvenis, que alcançou um brilhante 6º lugar com o 1min04,65seg.

 Seguiram-se as participações nos 1.500m femininos, prova na qual Sara Carvalho foi a 2ª classificada, com 4min38,91seg, seguida de Elisabete Azevedo 3ª, com 4min39,74seg, Mónica Simões 4ª, 4min48,10seg (record pessoal), e Inês Silva, 11ª, 5min49,13seg.

 Nos 1.500m masculinos o Daniel Moreira, atleta Juvenil, mediu forças com os mais velhos e conseguiu subir ao pódio, no 3º lugar, com 4min02,03seg (record pessoal).

 Rute Silva também conquistou uma medalha na corrida de 3.000m obstáculos, tendo alcançado o título de vice-campeã distrital com a marca de 13min13,11seg.
Carla Martinho - campeã de Aveiro de 3.000m e 5.000m
 Para o fim da tarde estava reservado mais uma grande exibição de duas das atletas seniores femininas da ADERCUS que foram das mais influentes ao longo da época, na corrida de 5.000m, que teve como campeã a Carla Martinho, com a marca de 16min53seg, e Joana Nunes foi a “vice”, com 17min09seg (record pessoal). Na corrida masculina, Luís Silva foi o 5º classificado, com 15min54seg, Fábio Paiva 7º, 16min23seg, Paulo Miguel 9º, 16min58seg, e Fernando Silva 10º, 18min25seg.

Na segunda jornada dos campeonatos, no domingo de manhã, os 3.000m femininos foi a primeira prova de participação dos atletas da equipa da Serena de Oliveira do Bairro. O pódio foi preenchido completamente por atletas de azul e branco, tendo-se sagrado campeã a Carla Martinho, com 10min01,73seg, somando o segundo título nestes campeonatos. Joana Nunes foi a vice-campeã, com 10min04,66seg (record pessoal), e Elisabete Azevedo foi a medalha de bronze, com 10min08,40seg (record pessoal). Rute Silva foi a 7ª classificada, com 11min53,52seg, e Inês Silva 10ª, 12min53,97seg.

 Nos 3000m masculinos o Hugo Ramalho foi o 4º classificado, com 9min33,32seg, Paulo Miguel 6º, 10min00,39seg, e Fernando Silva 7º, 10min45,13seg.

 Nos 800m femininos, Mónica Simões conquistou o título distrital com a marca de 2min18,10seg (record pessoal) e Ana Catarina Rodrigues, atleta Juvenil, subiu também ao 3º lugar do pódio dos distritais absolutos, com 2min29,30seg.

 No sector masculino, também na corrida de 800m, o jovem Daniel Moreira continuou em grande plano, tendo-se classificado em 5º lugar, com 1min58,78seg.

 Coletivamente, com o somatório das pontuações obtidas em todos os eventos disputados, das classificações individuais, a ADERCUS foi a 3ª equipa feminina e a 4ª masculina.

(ADERCUS)

BIBLIOTECA DE BUSTOS 'EM FÉRIAS'

colaboração sérgio pato

20 de julho de 2013

19 de julho de 2013

ORFEÃO EM VIAGEM CULTURAL




No passado dia 6 de julho, a Associação Orfeão de Bustos realizou a sua viagem cultural anual. Este ano visitou o distrito de Leiria, nomeadamente os concelhos das Caldas da Rainha e do Bombarral.
Chegados ao município das Caldas da Rainha, o local escolhido pela rainha D. Leonor para palco de desenvolvimento dos seus projectos, protegendo as artes e os artistas criando uma auréola que atravessou os séculos e que se mantém intacta nos dias de hoje, a Associação foi recebida no Parque D. Carlos I por uma funcionária do Gabinete de Turismo da Câmara Municipal das Caldas da Rainha. Iniciámos a nossa visita pelo Museu do Ciclismo, um espaço expositivo que reúne peças relativas à história do ciclismo em Portugal. De seguida, passeámos pela bela cidade e contemplámos a arquitectura magnífica do Hospital Termal Rainha D. Leonor, imóvel proveniente, nas suas estruturas gerais, das obras fomentadas pelo Rei D. João V nas Caldas da Rainha, entre 1474 e 1750. Anexada ao Hospital Termal, visitámos a Igreja de Nossa Senhora do Pópulo, consagrada a Nossa Senhora do Pópulo pela Rainha D. Leonor, inicialmente construída como capela primitiva do Hospital Termal. Saindo da Igreja Nossa Senhora do Pópulo e subindo a escadaria ficámos defronte do Museu do Hospital e das Caldas, edifício construído (provavelmente), em finais do século XVIII para servir de acolhimento à família real, durante a sua deslocação a estas termas. Prosseguimos com a nossa visita em direção à Praça da República, conhecida popularmente como a “Praça da Fruta” e onde foi possível comprar alguma fruta proveniente das terras férteis da zona. Entretanto, regressámos ao Parque D. Carlos I, que nos encantou pela sua beleza e frescura num dia extremamente quente de verão, para almoçarmos calmamente à sombra de frondosas árvores centenárias.
Deixando as Caldas da Rainha, num clima de alguma melancolia pelos momentos agradáveis que a Sra. Iolanda Araújo nos proporcionou, e partindo rumo ao município do Bombarral, mais propriamente à freguesia do Carvalhal, a comitiva Bustuense teve a oportunidade de visitar a Quinta dos Lóridos – Jardim Oriental Budha Eden. O Budha Eden Garden é um espaço com cerca de 35 hectares, idealizado pelo Comendador José Berardo, em resposta à destruição dos Budas Gigantes de Bamyan, naquele que foi, um dos maiores actos de barbárie cultural, apagando da memória obras-primas, do período tardio da Arte de Gandhara. Esta foi uma experiência inesquecível, pois neste local pudémos sentir o espírito da reconciliação, através da meditação e da comunicação, como forma de encontrar a paz e redescobrir a felicidade.
De regresso a casa, e passando pela Praia da Figueira da Foz, fizémos uma pequena paragem na Serra da Boa Viagem para um pequeno lanche convívio.
Não podemos deixar de agradecer a hospitalidade com que fomos recebidos no município das Caldas da Rainha.
No final do dia todos nos sentimos mais ricos com estes momentos de cultura e história que tivemos oportunidade de apreciar num dia bastante quente de verão.

AUGUSTO SERAFIM: ATÉ SEMPRE!

O grande bustuense Augusto Simões da Cota (Augusto Serafim), deixou-nos hoje.
[4/3/1920 - 19/7/2013]
 
Imagino-o a caminho do lugar que merece no céu, sentado à mão esquerda de Deus, onde o espera uma plêiade de bustuenses, para quem a sua Terra era o melhor dos mundos.
 
O amigo Augusto era filho de Serafim Simões da Costa e de Maria dos Santos Silva e nasceu em Bustos a 4 de março de 1920.
O seu funeral realiza-se amanhã, em Bustos, pelas 18H00 e o seu corpo estará em câmara ardente na capela mortuária a partir das 14H00.
 
São muitas as referências ao amigo Augusto Serafim no NB: aqui, aqui, aqui, ou aqui.
 
Os nossos sentidos pêsames à viúva, netos e ao filho e amigo Luís Ala.
Até sempre!

18 de julho de 2013

BIBLIOTECA DE BUSTOS - DIA INTERNACIONAL NELSON MANDELA

Não poderás encontrar nenhuma paixão 
se te conformas com uma vida 
que é inferior àquela que és capaz de viver.



__________
Obs. 1-  O postal tem o suporte de material produziso por Prazeres Duarte.
2 - Alguns exemplares da mostra foram cedido pela Biblioteca Municipal.

15 de julho de 2013

Apresentação Candidatura Autárquica do PS (ASSEMBLEIA MUNICIPAL - OLIVEIRA DO BAIRRO)

Caros Amigos e Amigas,
Conforme é do conhecimento de todos decorreu ontem a apresentação da candidatura do PS às próximas eleições autárquicas.
Para aqueles que não tiveram oportunidade de estar presentes deixo aqui o discurso que tive oportunidade de proferir na altura.
Um boa semana para todos,
Armando
_____________



PS (ASSEMBLEIA MUNICIPAL) – A MESMA FRENTE NA IDA A VOTOS

Caros Amigos e Amigas
Foi com muita satisfação e com profundo sentido de responsabilidade que aceitei encabeçar a lista do PS para a Assembleia Municipal. Faço-o, naturalmente, porque fui convidado e porque senti apoio para o fazer, mas faço-o também na certeza que o PS tem vindo progressivamente a ganhar cada vez mais a confiança dos munícipes do nosso Concelho. É uma relação de confiança que se tem vindo a construir e a aprofundar paulatinamente. Uma relação de confiança que permitiu há 4 anos aumentar a nossa representatividade de forma muito significativa, e que certamente se irá reforçar nestas eleições.

 A POLÍTICA FAZ-SE NOS LOCAIS PRÓPRIOS
E isto é muito importante! É importante para o Concelho que a política se faça nos locais próprios que são a Câmara, e a Assembleia Municipal, e as Assembleias de Freguesia.

Estamos todos fartos que a política se faça apenas e só na sede da Concelhia do PSD, e todo o resto seja uma mera formalidade. E isto começa logo pelas eleições. Há aqueles que pensam que isto já está todo decidido, que eles escolheram o Presidente, tiraram quem quiseram, puseram quem quiseram e que as eleições são uma mera formalidade. E isto é algo que temos todos que contrariar, porque a democracia não é uma mera formalidade, porque as reuniões de Câmara, as reuniões das Assembleias não são uma mera formalidade. São o sítio onde se discute com transparência e frontalidade as opções para o nosso Concelho. Porque muitos se vão apercebendo disto é que hoje contamos com o apoio de muitos que tendo votado no passado noutros partidos, vêm hoje em nós a única alternativa. E a estes e a todos os outros, temos que mostrar que é possível fazer melhor, que é possível fazer muito melhor.
 FIZEMOS (PS) TRABALHO SÉRIO

Não reclamamos para nós a perfeição, nem somos os donos da verdade absoluta, e é por isso que entendemos que isto é acima de todo um trabalho de equipa. E neste último mandato fomos três na Assembleia Municipal, eu, o Acácio e a Rosalina. 

Fizemos um trabalho muito sério, reunimos com muita gente, procuramos ouvir e no final defendemos sempre aquilo em que acreditámos. Podíamos ter feito melhor? É sempre possível fazermos melhor, mas eu sinto um grande orgulho naquilo que foi feito, e por isso quando fui convidado só coloquei uma condição foi que o Acácio e a Rosalina também viessem comigo. Pois faria algum sentido eu estar aqui a dizer-vos que fizemos um grande trabalho e agora a seguir varrer por completo todos aqueles que comigo trabalharam? Ou pior ainda, aceitar que fosse o partido a impor-me com quem é que eu devo trabalhar.

TANTAS VEZES TIVEMOS RAZÃO
ÁGUA MAIS CARA
Meus amigos, na política como na vida não vale todo, os fins nunca podem justificar todos os meios. Por isso é desta forma que me apresento perante vós, orgulhoso daquilo que fizemos, e convicto que podemos fazer melhor se tivermos mais força, mais representatividade. Porque tantas vezes tivemos razão… Relembro o caso da água, quantas vezes dissemos que não faria qualquer sentido estarmos a concessionar a rede de distribuição de água, porque isso iria aumentar de forma muito significativa a fatura da água. Hoje já quase triplicou, com tendência para aumentar e para se avançar para a privatização, quando de facto a água que consumíamos e que consumimos é extraída no Concelho, e quando tínhamos uma estrutura de distribuição financeiramente equilibrada.
EXCESSO DE PÓLOS ESCOLARES
 (quando há menos crianças)
Tantas vezes dissemos que a única coisa que faria sentido era aderirmos a um sistema de distribuição em alta para garantir que no futuro não viéssemos a ter falta de água. Mas não foi essa a solução porque aquilo que se pretendeu foi fazer dinheiro, com a concessão da rede de distribuição, para se avançar com os 8 novos polos escolares. Num investimento global superior a 22 milhões de euros e em que o financiamento comunitário ascendeu a pouco mais de 14 milhões de euros, por isso era necessário pagar o resto, e todos nós pagámos e todos nós o estamos a pagar através da fatura da água. Mas o problema é que não temos crianças para tantos novos polos escolares, com menos 3 novos polos escolares, tínhamos resolvido o problema com a mesma qualidade e continuávamos com a rede de distribuição de água. Mas todo isto era tão óbvio na altura, mas o problema é que os assuntos não são discutidos com abertura. Os assuntos são decididos por uma pessoa e suportados por uma maioria que não se questiona, porque quando se questiona sabe que tem a cabeça a prémio. E é este estado de coisas que não podemos deixar perpetuar.

 FUTURO APREENSIVO

Também vos digo que o futuro me deixa apreensivo. Pelo estado do pais, e porque isso se está naturalmente a fazer refletir sobre as autarquias e a nossa não é exceção. Vivemos tempos difíceis e o futuro próximo não trará facilidades.

ALGUMAS RECEITAS PARA CRIAR CONFIANÇA NO FUTURO:
CORTE NAS FESTAS E ROMARIAS;
ALÍVIO NO IRS E IMI;
...
ARTICULAR O TRABALHO COM AS ASSOCIAÇÕES;
...

Tenho para mim que a receita para estes tempos difíceis passa por três coisas. A primeira é focarmo-nos naquilo que é essencial; cortemos nas festas e nas romarias, aliviemos o IRS e o IMI e concentremo-nos naquilo que é essencial. A segunda passa por respeitar as pessoas; e respeitamos as pessoas quando ouvimos as pessoas, quando trabalhamos com e para as pessoas.
Os políticos não se podem colocar no cimo dos seus pedestais a tomarem decisões como se fossem dotados da sabedoria absoluta. Temos que saber trabalhar com as associações, não basta apenas financiar, é necessário articular, é necessário colocar todos a trabalhar no mesmo sentido, evitando duplicações e gerindo recursos da melhor forma. A última regra é o bom-senso, tanto disparate teria sido evitado se houve-se apenas bom-senso.
 APELO AO VOTO NO PS
Por tudo isto, peço o vosso apoio, o vosso e o daqueles que vos estão próximos, para que no próximo dia 29 de setembro possamos assistir a uma profunda mudança na forma como é governado o nosso Concelho.

Viva o Concelho de Oliveira do Bairro,
Viva o PS.
Oliveira do Bairro, 14 julho 2013
(Armando Humberto Pinto)
___________________
Arranjo gráfico da responsabilidade do editor. 

NOTÍCIAS ADERCUS - GIL E LUÍS SÃO VETERANOS DE BRONZE












Com o aproximar do final da época, alguns atletas da  ADERCUS estiveram em competição este fim-de-semana na disputa dos campeonatos nacionais de pista para Veteranos, no Luso, do Agrupamento das Beiras, em Leiria, e em prova de estrada, em S. Paio de Oleiros.

Os campeonatos nacionais de pista ao ar livre para atletas Veteranos decorreram no sábado à tarde e no domingo de manhã, na pista de atletismo do Centro de Estágios do Luso, nos quais a ADERCUS esteve representada por um tio de atletas.
Luís Silva e Gil Ferreira subiram ao pódio da corrida de 3.000m, disputada na jornada de domingo, tendo ambos alcançado o 3º lugar, mas em escalões diferentes.


Luís Silva foi o medalhado de bronze do escalão de M35, tendo corrido os 3.000m em 9min17,54seg, enquanto nos M40, Gil Ferreira obteve a mesma classificação, com o registo de 9min11,18seg. Paulo Miguel também correu a prova, tendo sido o 5º classificado M45, com 9min57,24seg.

Gil Ferreira também correu a prova de 1.500m, que decorreu no sábado, tendo sido 4º classificado, com a marca de 4min12,03seg.
Nos campeonatos do Agrupamento das Beiras, que decorreram em Leiria, também no sábado à tarde e no domingo de manhã, também estiveram em competição um trio de atletas.

Elisabete Azevedo participou na corrida de 3.000m obstáculos, na qual se sagrou campeã do Agrupamento, após uma prova sem oposição direta das adversárias, na qual estabeleceu um novo record pessoal, com a marca de 10min44,94seg.

Mónica Simões obteve o 4º lugar nos 1.500m, com 4min52seg e repetiu a classificação aos 800m, com 2min22seg. Maria Baptista correu as mesmas distâncias, tendo alcançado o 6º lugar nos 1.500m, com 5min04seg, e 9ª nos 800m, com 2min30seg.


Rute Silva também esteve em competição, numa prova de estrada, no Grande Prémio de S. Paio de Oleiros, no qual foi a 5ª classificada sénior feminina.
(ADERCUS)

12 de julho de 2013

Póvoa de Bustos em Festa, dia 14 -Domingo.

Domingo, 14 de Julho - O Rossio da Póvoa/Largo Senhor dos Aflitos vai engalanar-se para a celebração da Festa «em honra de Nosso Senhor dos Aflitos».


 Segundo Sérgio Pato, Esperança Laranjeira e Carina Duarte são membros activos da comissão da festa.
Haja bom tempo, boa festa e boa assistência a animar o "Rossio da Póvoa"

11 de julho de 2013

CANTARES POPULARES EM LAMBALLE





O grupo Cantares Populares de Bustos esteve presente nas comemorações do 15º aniversário da Geminação de Oliveira do Bairro - Lamballe, entre os dias 28 e e 30 de junho.
A comitiva composta por 54 oliveirenses, entre os quais os representantes da Câmara Municipal e do Comité de Geminação, os elementos da ADASMA, os Cantares Populares de Bustos, a companhia de teatro Viv’Arte, os representantes dos Escuteiros do concelho e os representantes do Agrupamento de Escolas de Oliveira do Bairro e do IPSB – Colégio Frei Gil, foi recebida pelo Comité da Geminação, o qual promoveu um concurso de montras nos espaços comerciais da cidade intitulado “Portugal”.
O grupo Cantares Populares de Bustos iniciou a sua primeira atuação na sexta-feira num jantar à moda da Bretanha aquando da receção da comitiva Portuguesa. No dia seguinte, o grupo animou vários espaços comerciais da cidade de Lamballe no período da manhã. O domingo foi um dia de visita de barco à região de Saint Malo e Dinan, uma cidade fortificada de grande imponência e uma das mais belas cidades medievais da França. Este dia terminou com um espetáculo magnífico de apresentação da cultura oliveirense, que contou com a presença dos Cantares Populares de Bustos, do grupo Viv’Arte e um grupo de fados. Foi num clima contagiante e também algo comovente que os Cantares Populares marcaram a sua presença com o objetivo de evidenciar o gosto pela cultura e música tradicional portuguesa. A pouca luz existente na sala de espetáculos Quai des Rêves fez com que o público ali presente se maravilhasse com a alegria e a beleza que a nossa música tradicional portuguesa transmite. Sob a batuta do cavaquinho, do bombo e do acordeão foi possível ouvir belas músicas que marcam a nossa cultura.
Ao som da música tradicional portuguesa, os Cantares Populares cantaram e encantaram naquela bela cidade que se rendeu aos seus acordes…  Foi, sem dúvida, um marco importante para o nosso grupo assim como representou a nossa terra de forma exemplar…
A Direção do Orfeão de Bustos