24 de fevereiro de 2008

Fotoreportagem Bodas de Prata do Orfeão

Está disponível no Bustos à Lupa a fotoreportagem do evento que assinalou a comemoração das Bodas de Prata do Orfeão de Bustos. Para aceder à Fotogaleria do Bustos à Lupa clique aqui

23 de fevereiro de 2008

QUADRO DE HONRA


Aurea Martins Simões (presidente), Humberto Reis Pedreiras (vice-presidente), Manuel Tavares Romão (tesoureiro), Acílio Teixeira Fernandes(secretário), Arsénio da Cruz Ferreira (vogal): a equipa que desde 2001 dirige os destinos da Sóbustos.

20 de fevereiro de 2008

BUSTOS NO "CORREIO DE AZEMÉIS" [A C CUCUJÃES - U D B]

Notícias de Bustos transcreve do jornal 'Correio de Azeméis' o relato do jogo de futebol juvenil disputado em Cucujães no dia 17.o2.2008, entre a ACCucujães e a UDBustos.
..........................
Camp. da II Div. Dist. de Juvenis, série dos primeiros
Cucujães 2 - Bustos 4
Cucujães não impediu superioridade dos visitantes

Foi uma primeira parte de jogo cheia de ritmo na qual os atletas do Bustos entraram com toda a garra e determinação enquanto o Cucujães, para o seu habitual parecia um pouco adormecido.

Aos 27' de jogo, Adriano, fez o primeiro golo da partida para os visitantes. Os atletas da casa iam criando oportunidades de golo, mas não conseguiam concretizar e foi o Bustos a dilatar a vantagem. O Cucujães tentava contrariar o resultado, mas a equipa do Bustos fazia um jogo muito coeso apresentando maior força e determinação que os donos da casa. Aos 37', numa falta sobre André Silva dentro da área, surge uma grande penalidade a favor do Cucujães muito bem concretizado por Marcelo Silva, fazendo assim o resultado até ao intervalo a favor dos visitantes.

Na segunda parte o ritmo baixou e os atletas da casa não estavam a conseguir acompanhar a determinação dos visitantes. Aos 50', Jorge faz falta na área e surge o penalti concretizado por Igor a favor dos visitantes. O Cucujães tentava minimizar a diferença, mas aos 70' Rafael aumenta a vantagem para a sua equipa. Aos 39', Filipe reduziu a diferença para 2-4. Vitória justa para o Bustos, pois os atletas do Cucujães vão ter que trabalhar um pouco mais.

Cucujães
João Dias; Rui, André ( José Fernandes, 71’), Hélder Alves, André Pinto (André Duarte, 61’), Tiago (Xavier, 23’), Diogo, Filipe, Jorge, Marcelo Silva e João Ferreira.Treinador: Hélder Correia.

Bustos
Paulo; Adriano, Diogo Gomes, Artur, Maurílio (Nuno Neves, 80’), Tiago Reis (Bruno Almeida, 82’), Rui Pinho, Igor, Diogo Almeida, Joni e Rafael (Álvaro Pinhal, 79’).Treinador: Paulo Almeida.

Árbitro
Joel Sousa.

Assistentes
Vítor Cardoso e João Gomes.

©Copyright 2002 A Folha Cultural, CRL
Desenvolvido por A FOLHA CULTURAL
…………………………………………………………………………

NOTA:
noticiasdebustos.blogspot.com agradece ao jornal “Correio de Azeméis” a autorização para publicar o relato do jogo de futebol entre a A.C. Cucujães e a U. D. Bustos, no escalão de Juvenis.
………………………………………………
in Correio de Azeméis On-Line
Cucujães não impediu superioridade dos visitantes

SÓBUSTOS: CONVOCATÓRIA


CONVOCATÓRIA


A Assembleia Geral da Sóbustos com o fundamento no disposto no nº 3 do artigo 28º dos Estatutos convoca todos os associados para uma Assembleia Geral Extraordinária, a realizar no dia 29/02/2008, pela 20h, na sede social desta Instituição, sita no lugar do Sobreiro, freguesia de Bustos.
Esta Assembleia tem a seguinte ordem de trabalhos:
Ponto um – Proposta para a revisão dos Estatutos.
Ponto dois – Proposta da alteração da jóia para sócios efectivos.
Ponto três – Proposta para sócio Benemérito.
Ponto quatro – Proposta para autorizar a Direcção a proceder à eventual alienação do prédio urbano inscrito na matriz sob o artigo nº 1393, no Passadouro, Freguesia do Troviscal.
Ponto cinco – Outros assuntos de interesse.


A Assembleia Geral reunirá à hora marcada na convocatória se estiver presente mais de metade dos associados com direito a voto, ou uma hora depois com qualquer número de presentes (nº 1 – Artigo 30º da Secção II do capítulo III).


Bustos 1 de Fevereiro de 2008
1º Secretário da Assembleia Geral
Dina Eugénia Reis da Costa

DIA DE BUSTOS'2008 - O PALACETE HOMENAGEOU


18 de fevereiro de 2008

VIVA O 18 DE FEVEREIRO!




ORFEÃO DE BUSTOS: ROMAGEM E HOMENAGEM

Foi a 14 de Fevereiro de 1983 que o Orfeão de Bustos se constituiu como associação, razão mais do que suficiente para os orfeonistas terem imprimido um cunho muito especial à celebração do seu 25º aniversário.
Como disse um seu antigo regente, não existia então no concelho nenhum orfeão activo. Se somarmos a esse passado inovador o trabalho que o Orfeão vem desenvolvendo no presente (ver texto abaixo, do passado dia 14), bem podemos todos dizer que o nosso Orfeão é uma instituição de verdadeira referência que ultrapassa em muito as estremas do concelho.
Posto isto e
- Decorrida a missa celebradora, o cortejo dos orfeonistas, bustuenses, convidados e autarcas dirigiu-se para o cemitério em homenagem aos seus mortos. Que não foram assim tão poucos: dois dos seus fundadores, Diamantino Caldeira e Arminda Simões (Tarrafo) e bem mais dos seus coralistas: António Simões Luzio, Rosa Batista, Fernando Pires (um jovem abruptamente ceifado), Rosalina Ferreira, Aurora do António Zorra, Rosa Rodrigues Gomes e Maria Teresa Seabra Vieira, se não me falhou a contagem.

- O almoço foi de casa a abarrotar e reuniu mais de 180 associados, colaboradores, apoiantes e amigos, entre os cá nascidos, residentes e os não nascidos nem residentes. Quis o presidente Duarte Novo dizer que o Orfeão é dos de cá e das gentes das outras gentes.
As homenagens sucederam-se: aos fundadores, ao antigo regente e agora Presidente da Assembleia Municipal – eng.º Dias Cardoso, ao actual regente – João D. Julião, à Câmara Municipal, à Assembleia Municipal e à Junta e Assembleia de Freguesia de Bustos, que todos não são demais para apoiar a associação no que é preciso e faz mais falta para animar a malta.
- Mas especial foi também a homenagem à Clara Aires Guitas, essa verdadeira “peregrina das raízes de Bustos”, como escreveu o Altino algures por AQUI
; como não podia deixar de ser, a Clarita voltou a demonstrar a sua dedicação à etnografia local apresentando um rapazito vestido à moda antiga.

Os orfeonistas de ontem e de hoje não cabiam de contentes.
Pudera!
oscardebustos
*
A ABC de todos nós faz hoje 27 anos. Bom seria que os seus 30 anos duma vida inteiramente dedicada ao apoio à criança, à 3ª idade e a outras valências sociais, fossem condignamente celebrados.
É que há um tempo para tudo.

17 de fevereiro de 2008

SÓBUSTOS: MILTON COSTA A PRESIDENTE

.
A SÓBUSTOS, de acordo com a legislação em vigor, vai reunir em Assembleia Eleitoral Extraordinária para eleger o Presidente da sua Assembleia-Geral.
O acto eleitoral ocorrerá na Sede da Instituição entre as 20H00 e as 21H00 do próximo dia 29 (sexta-feira).
Esta eleição parcelar acontece para terminar a vacatura do lugar, uma vez que o sócio eleito não chegou a tomar posse.
sérgio micaelo ferreira

14 de fevereiro de 2008

ORFEÃO DE BUSTOS: 25 ANOS AO SERVIÇO DA COMUNIDADE

Às 8H30 da manhã de hoje tiveram início as comemorações dos 25 anos do nosso ORFEÃO DE BUSTOS. O 1º momento foi de solenidade, com o içar das bandeiras eleitas: Nacional, Câmara, Junta de Freguesia e, como é bom de ver, do festejado Orfeão.
Mandam os usos solenes que a nobre função recaísse sobre os ombros dos nossos 4 Presidentes: da Assembleia Municipal, da Câmara, da Junta e da Direcção do Orfeão. Logo se seguiu o descerrar duma placa alusiva.
Bem pode dizer-se que o ORFEÃO DE BUSTOS abriu com grande dignidade o programa das comemorações dos seus 25 anos. O porto de honra que se seguiu na sede da Associação serviu para consagrar o momento.

Estão de parabéns a Direcção, os associados e os tantos beneficiários das vastas actividades desenvolvidas pelo Orfeão: Grupo de Coral, Grupo de Cantares Populares, acção médico-social, organização de caminhadas, cursos de artes decorativas com exposições permanentes, ralyes papers, colóquios sobre saúde, peregrinações à Nossa Senhora de Vagos [1] e o mais que o tempo e as posses permitirem, que vontade, garra e espírito associativo, é coisa que não falta.
Lembro ainda que o Grupo de Cantares organiza bienalmente o célebre CANTÁBUS.
Mais trago à nossa memória os nomes dessa Gente das nossas Gentes que dá a cara em defesa do movimento associativo e social do Orfeão de Bustos:
- Presidente: Duarte Novo; - Vice: Manuel Gomes; Secretário: Sérgio Pato; - Tesoureiro: Maria de Fátima Crespo; - Vogais: Mília Rei Pardal Figueiredo, Manuel Tavares Romão, David Simões Arroz, Felicidade da Conceição Silva Jorge, Nelson Simões Figueiredo, Maria Zaida Andrade Silva e o Mário Capão.

A freguesia não podia estar melhor representada, mas deixem que aproveite para realçar o papel duma Mulher de Águeda, a Zaida:
Reside no Sobreiro, é operária fabril, mas sobra-lhe tempo, vida e alma para ser orfeonista (que divide com o Orfeão do Troviscal) e é uma inovadora catequista da rapaziada que quer conhecer melhor o seu Deus.
Para ela, Bustos e o fervor associativista são mais do que a sua Pátria. São a sua e a nossa Mátria!
É de gente desta que Bustos precisa.
*

oscardebustos
*
[1] Sobre a N.ª Senhora de Vagos, texto AQUI

13 de fevereiro de 2008

QUADRO DE HONRA

video

18 de FEVEREIRO - Dia de Filatelia nos Correios de Bustos

ESTAÇÃO DOS CTT DE BUSTOS - CONVIDA

"Coleccionar selos portugueses é descobrir Portugal.

O selo português é história, é cultura, é passado, é presente, é distância.”
O Dia da Filatelia será realizado na sua Estação de Correios de Bustos no dia 18 pelas 10H00, dia do 88º aniversário desta freguesia.


Venha descobrir e conhecer todo o encanto das peças filatélicas e sentir que coleccionar é também reviver!

Contamos com a sua presença e agradecemos confirmação.

Contacto: 234 754 896

18 de Fevereiro

Mais um para festejar. Como tantos outros? É claro que não!
De todos se espera que sejam diferentes, ainda que iguais.
Não se pede que o programa das comemorações seja rico ao nível dos eventos. Não, não falo dos Quim Barreiros e muito menos da Mariza (e porque não? Afinal a moça descende da Mamarrosa, a mãe que nos deu à luz). Falo do que chamaria de imaginação e sentido de inovação, que é o que se vê cada vez menos ao nível da intervenção comunitária.
Parece que nos vamos acomodando cada vez mais. É o sistema, ouso dizer em jeito de desculpa esfarrapada. E se não é esse o argumento, então há-de ser o de “quem manda é que sabe”.
Cá por mim me confesso: estou a ficar farto do sistema, seja o daqui de cima, seja o de lá de baixo.
Simpatizo com o Presidente da nossa Junta, cujos méritos profissionais reconheço.
Mas ao nível da intervenção cívica e do seu desempenho no cargo, em particular neste último mandato (?), confesso só cá para nós: venha outro com ideias mais arejadas, que ouça os cidadãos e agite as consciências e os sentidos.
Atirem as pedras que quiserem, mas de há uma dúzia de anos para trás o 18 de Fevereiro era o orgulho da freguesia: exposições, palestras, animação de rua ou de coreto.
O programa chegava a prolongar-se por vários dias e não faltava quem se envolvesse na organização dos festejos. Quanto ao Povo de Bustos, eram mares e mares de gente, numa ânsia de ver, ouvir, comentar e viver esse dia santo diferente, a modos de quem poisava as ferramentas do dia a dia e as deixava em descanso por um dia que fosse.

Repetindo um ritual que os últimos anos tornaram mecânico, lá irei percorrer a via sacra a que (quase) me vou habituando.
Mas cá por dentro, vou gritar: Viva o verdadeiro 18 de Fevereiro!
*
oscardebustos
*
- Não se fala da Mamarrosa, mas dá para ouvi-la: http://www.mariza.com/index.html

12 de fevereiro de 2008

BANDA DA MAMARROSA TEM ASSEMBLEIA

CONVOCATÓRIA

Ao abrigo dos art.17°, ponto 4 e art.18°, ponto 1, convoco todos os associados da A.B.C.R. Mamarrosa para uma Assembleia Geral Ordinária, a realizar na Sede desta Associação, no próximo dia 24 do mês de Fevereiro, pelas 10:30 horas, com a seguinte ordem de trabalhos:

Ponto 1 – Apresentação, discussão e votação do Relatório de Actividades e Conta de Gerência de 2007, bem como parecer do Conselho Fiscal;

Ponto 2 – Apresentação, discussão e votação do Plano de Actividades e Orçamento para o ano de 2008;

Ponto 3 - Outros assuntos de interesse para a Associação.

De acordo com os mesmos Estatutos, e ao abrigo do artigo 17°, ponto 1, se à hora marcada não houver quorum, a Assembleia funcionará meia hora mais tarde com qualquer número de associados.

A Presidente da Mesa da Assembleia Geral
[a) segue-se assinatura]

Regina Maria da Silva Bicho Alves
05 de Fevereiro de 2008

11 de fevereiro de 2008

JORGE MICAELO, MÁRIO R. PEDREIRAS AO SERVIÇO DE BUSTOS: DESDE MUITO LONGE

Os astros nascem,
Crescem e morrem
Sem aflição,
Por isso correm
Sem que perguntem
P’ra onde vão.
(...)
(Reinaldo Ferreira, Poemas,
col. O chão da palavra/poesia,
Assírio Bacelar, 1ª edição,1998)


NOVO MENSÁRIO


O “Bustos à Lupa” passou da net para o papel, adquiriu a forma de jornal com oito páginas e virou edição mensal de circulação grátis.
A nova publicação, que reproduz o essencial do blogue, visa alcançar aqueles que não utilizam a Internet. As duas primeiras edições, com cem exemplares cada, desapareceram rapidamente porque o estilo jornalístico e as características informativas agradaram aos leitores que não regatearam elogios ao novo mensário de Bustos.

Alberto Martins e Álvaro Ferreira vieram provar que uma pequena vila como Bustos pode ter revista ou jornal de informação local. Não faltam notícias nem leitores. Com esta iniciativa, uma notável atitude cívica, demonstraram também como é possível ajudar ao fortalecimento de uma comunidade. Fizeram serviço público.

Neste mês de Fevereiro nada melhor do que este exemplo para o “Notícias de Bustos” exaltar a alma bustuense e o espírito do 18 de Fevereiro.

Temos gente!

10 de fevereiro de 2008

ANIVERSÁRIOS


O Dr. Jorge Micaelo cumpre hoje 87 anos. Coisa pouca para um Micaelo ainda cheio de energia e com uma crescente vontade para a cantoria. Parabéns ao nosso doutor que não só está para as curvas, como anda de bicicleta.

Também Mário Reis Pedreiras assinalou o 85º aniversário no passado dia dois. Houve festa a condizer onde não faltou o Dr. Jorge que aproveitou para dar asas ao canto. São dois bustuenses da geração anos vinte, felizmente cheios de energia e vitalidade. São dois familiares, dois amigos e dois senadores de Bustos.
Para eles um abraço tão grande que, dado a dimensão da internet, bem pode ter o tamanho do mundo.


BC

O Bastonário da Ordem dos Advogados e a Feira do Sobreiro

O novo Bastonário da Ordem dos Advogados, Marinho Pinto, vai dizendo à boca cheia o que poucos tinham tido coragem para dizer em público. O que ele vem denunciando não é novidade para ninguém, muito menos para o Zé Povinho.
Quem nunca ouviu falar de corrupção na administração pública, central, regional ou local e nas suas vertentes político-partidárias?
À pala de que só podemos e devemos denunciar - sobretudo crimes de colarinho branco - se tivermos em mãos as "provas provadas", toda a gente tem medo de dar a cara em público. E como se não bastasse a dificuldade de acusar e, por maioria de razão, de provar em julgamento os casos desta natureza, ainda por cima ficamos sujeitos a levar com um processo em cima por denúncia caluniosa.

Bem isto a propósito do meu almoço de ontem, na Feira do Sobreiro: já almoçado na tenda da Urânia (às vezes trato-a por Ucrânia, para logo levar sopa daquela língua afiada), cavaqueava com a malta que faz girar os frangos, as bifanas, as enguias fritas e sobretudo, o meu bacalhau frito de comer e chorar por mais.
Entre umas garfadas de costeleta de fim de tenda, atira-me o marido, o amigo Reinaldo, aquele fortalhaço que tempera os frangos a assar como quem benze uma 1ª pedra: “Olha lá, aquilo é que tens lá um Bastonário, aquele Marinho Pinto! Aquilo é que é Homem sem papas na língua”!
Dei-lhe trela e toda a razão do mundo e mais alguma que fosse.
Súbito, o Reinaldo passa do entusiasmo à dor de quem pressente a morte dum ente querido: “mas olha que ele não vai muito longe. Um dia destes ainda lhe limpam o sebo!

Não tinha pensado nessa. Eles são tantos os lobies, os poderosos a governarem-se à grande e à francesa, sabe-se lá se a encobrir e/ou patrocinar lavagens de milhões de milhões saídos não se sabe donde, que fiquei a matutar no aviso.
Logo concluí que não é por aí que o eliminam. Acredito mais nas notícias em grandes parangonas que hão-de estar a caminho das redacções dos grandes jornais e televisões: “Bastonário roubou a marmelada da mãe quando era pequeno e foi apanhado a rebolar-se no recreio com uma colega da escola primária!”
Há-de ser mais por aí que vão tentar calar esta voz incómoda.

Não faz mal. Cá por mim voltaria a votar nele nem que fosse para Bastonário do Inferno!
*
- Notas à margem:
1ª - Marinho Pinto em entrevista ao
Público;
2ª – Meu comentário de há pouco, a propósito do texto do Belino sobre o cortejo de Carnaval da ABC,
aqui;
3ª – Agora digam lá que não falei de Bustos!
*

oscardebustos

8 de fevereiro de 2008

DIA DE BUSTOS'2008 - INAUGURA

CONVITE - PROGRAMA'2008
..........................................................

7 de fevereiro de 2008

GENTE DE TRABALHO


Há gente para quem o trabalho, mais do que uma necessidade, é uma forma de vida. Esses nunca têm férias, coisa de que já ouviram falar mas que não entendem para o que serve. Porque é o trabalho que dá sentido à existência que a organiza em ciclos sucessivos, impondo ritmos, tarefas, cuidados.

Todo o descanso, tal como o alimento, é mera necessidade orgânica. Também por isso não faz grande sentido essa outra palavra que dá pelo nome de reforma.
Há gente que nunca se reforma. Pode vergar-se o corpo, doerem os ossos, falhar a vista porque quem está habituado a sofrer, não se dobra, não desiste só porque é difícil, e custa, e dói. Envelhece o corpo, a determinação nunca.

O Nil Nunes Pardal, 85 anos e a mulher, Messília de Jesus, 79 anos, são gente dessa têmpera. Enfrentam cada dia com uma vontade férrea, ainda que a força já não seja a de outros tempos. Nada que os impeça de labutar de sol a sol, em conformidade com as supremas leis da natureza.

O trabalho foi moldando os corpos, cerzindo os rostos, construindo rugas intrincadas e complexas como romances. As mãos são agora habitadas por calos tão antigos que lembram outros tempos, evocam epopeias. Mas atenção, o passado também é coisa de agora. Em boa verdade, ainda que ao mesmo tempo, nem todos vivemos neste Tempo. A realidade é sempre uma questão pessoal, intransmissível, nada tem a ver com as notícias dos jornais ou da televisão. Estes ignoram por completo questões essências como a arte da enxertia e o milagre dos pés-mães. E nem suspeitam que os bacelos são os longos cabelos da natureza, que depois de cortados se transformam em cepas que dão as uvas, que dão o vinho…


Nil Nunes Pardal nasceu a 23 de Janeiro de 1923. É filho de Rosa Ferreira e Manuel Nunes Pardal que foi comerciante, artista amador e um famoso curandeiro que trouxe de África conhecimento empírico e uma colecção de livros de medicina. O Nil ainda hoje guarda “A História das Plantas Medicinais Portuguesas “, o único exemplar de uma colecção oferecida ao falecido Dr. Vicente.
Belino Costa

5 de fevereiro de 2008

Orfeão de Bustos comemora Bodas de Prata


ABC EM DESFILE CARNAVALESCO







Esteve animado o desfile dos infantis da ABC, devidamente conduzido pelo presidente Paulo Alves. Miúdos e graúdos divertiram-se em suas figuras de fazer de conta, e espalharam fitas coloridas pelas ruas de Bustos na manhã do passado sábado, dia 2.
Pena foi que o segundo carro do desfile, uma espécie de torre de Belém com cabeçudo, exibisse uns cartazes sem graça e sem propósito. É que colar num carro alegórico de um desfile infantil dizeres como “Rua das Urgências Fechadas” ou “Rua do Aumento do Desemprego” é querer gozar com as criancinhas ou querer usar partidariamente as criancinhas, o que fica mal e não cai bem. Especialmente porque se trata de uma instituição privada de solidariedade social que não deve ter política, nem partido, nem religião.

Sei que o Paulo Alves é um homem sério, trabalhador, democrata e acredito que está no ABC com espírito de missão. Aceito que não terá reparado na falta de graça (e de tacto) dos que trataram da decoração do carro em questão. Que não terá valorizado a questão encarando-a num prisma puramente carnavalesco. Mas tenho que fazer o reparo de forma clara e franca porque os pormenores fazem toda a diferença. E há valores com que não se deve brincar. Não se deve brincar com a inocência infantil, não se deve brincar com a independência da ABC, instituição que existe para unir os bustuenses, até porque é fruto dessa mesma união.

Todos nós erramos. O importante é irmos aprendendo com os erros. Mesmo no Carnaval.

NOTA: Já depois de publicado este texto fomos contactados pelo presidente do ABC esclarecendo que o carro em questão, que fechava o cortejo, nada tinha a ver com a instituição tendo sido organizado pela Escola Primária. Está pois o Paulo Alves ilibado de criticas que se dirigem agora a uma instituição pública que deveria promover a democracia e não o partidarismo, que deveria promover valores sociais sem envolver as crianças em jogos políticos. O que se passou assume assim contornos ainda mais delicados. É uma vergonha para a Escola e para os seus professores usar jovens inocentes em acções de mera propaganda. Mesmo a coberto do Carnaval.
Belino Costa

2 de fevereiro de 2008

CARNAVAL 1932- 2000*

Carnaval 1932 - 2000
.
Hoje, dia de Carnaval
Recordei o passado
Quando tinha tanto amor
Com minha mãe a meu lado
.
Em 1932, minha mãe
Ensaiou uma dança
Corremos a freguesia
Foi grande a alegria
.
Éramos todos crianças
Ensaiadas no quintal
Não mais posso esquecer
Esse lindo Carnaval
* in Maria Nazaré Costa Maia, O Destino, Fevereiro 2002. (excerto)

1 de fevereiro de 2008

REGICÍDIO ANUNCIADO?

O CAÇADOR SIMÃO
(A Fialho d'Almeida)

Jaz el-rei entrevado e moribundo
Na fortaleza lôbrega e silente...
Corta a mudez sinistra o mar profundo...
Chora a rainha desgrenhadamente ...
.
Papagaio real, diz-me, quem passa?
– É o príncipe Simão que vai à caça.
.
Os sinos dobram pelo rei finado...
Morte tremenda, pavoroso horror!...
Sai das almas atônitas um brado,
Um brado imenso d'amargura e dor...
.
Papagaio real, diz-me, quem passa?
– É el-rei D. Simão que vai à caça.

.
Cospe o estrangeiro afrontas assassinas
Sobre o rosto da Pátria a agonizar...
Rugem nos corações fúrias leoninas,
Erguem-se as mãos crispadas para o ar!...
.
Papagaio real, diz-me, quem passa?
– É el-rei D. Simão que vai à caça.

.
A Pátria é morta! a Liberdade é morta!
Noite negra sem astros, sem faróis!
Ri o estrangeiro odioso à nossa porta,
Guarda a Infâmia os sepulcros dos Heróis!
.
Papagaio real, diz-me, quem passa?
– É el-rei D. Simão que vai à caça.

.
Tiros ao longe numa luta acesa!
Rola indomitamente a multidão...
Tocam clarins de guerra a Marselhesa...
Desaba um trono em súbita explosão!
.
Papagaio real, diz-me, quem passa?
– É alguém, é alguém que foi à caça
Do caçador Simão!...


Viana do Castelo, 8 de Abril de 1890.
_______________
in Guerra Junqueiro, Horas de Luta, Lello & Irmão, Editores, Porto. 1973

ABC: PAULO ALVES SUCEDE-SE

A única lista (presidida pelo Dr. Paulo Alves) concorrente na assembleia eleitoral intercalar para a direcção da ABCdeBST está eleita com 78% dos votos entrados na ranhura da caixa. Está cumprida a primeira etapa da vereda a calcorrear para alcançar a desejada estabilidade.
O Presidente da Assembleia-Geral, Dr. Gabriel Carvalho, no fim do acto eleitoral manifestou tristeza pelo ocorrido no período pré-eleitoral, com a publicitação, em blogues e até em jornal, de imagens a denegrir Bustos, "agora vila"...

Vejo que a eleição de hoje não foi contra ninguém – até porque apenas houve uma lista – por isso, aspiro que o palmilhar a seguir se faça com os machados de guerra bem enterrados para que o executivo possa dar continuidade aos esforços das direcções anteriores de modo a poder dar a merecida visibilidade à ABC de BST. [E não se fique com a ideia falaciosa que apenas uma ou outra direcção é que fez algo pela instituição.]

Destaco a urbanidade com que decorreu o acto eleitoral e também a presença a pé firme de: Dr. Jorge Micaelo, Alcino Caetano, Fernando Luzio; José Luís Martins e Redolfo Reis que pareciam transmitir o mesmo pulsar dos tempos em que se desdobravam, juntamente com muitos outros, para criar a Associação do “Palacete”, a ABC de Bustos, no dizer de Arsénio Mota – “uma sigla que ensina de novo a soletrar com coragem os problemas da terra”.

Também foi apreciada a presença "até ao lavar dos cestos" de Mário Reis Pedreiras, amigo de longa duração da ABC e de outras instituições. O Dr. Óscar Santos, 'o juiz de paz' nesta intercalar, continua a esforçar-se por conseguir amainar as águas agitadas da instituição. Mais sócios estariam presentes, não fora a reunião da direcção da SOBUSTOS, marcada para a mesma hora.

- À margem.
Do Sobreiro vão chegar boas notícias para breve.
sérgio micaelo ferreira