2 de setembro de 2015

FESTA DA JUVENTUDE OU CAMPANHA ELEITORAL PAGA COM DINHEIROS PÚBLICOS?

Um presidente que não gosta de bibliotecas mas adora gastar dinheiro em festas

Mário João Oliveira (PSD) o presidente da Câmara de Oliveira do Bairro está a viver este seu fim de mandato num verdadeiro frenesim de festas, festarolas e comezainas. Agora, quando o país político vive em campanha eleitoral com a aproximação das eleições para a Assembleia da República (dia 4 de Outubro), o Município do nosso concelho decidiu inventar uma nova festa, a 1º Festa da Juventude, com início marcado para o próximo dia 17 de Setembro no Parque dos Pinheiros Mansos. A festa com djs, bandas musicais e teatro, durará três dias e será inteiramente gratuita. Para quem não acredita no acaso esta será uma forma do presidente tentar aliciar e mobilizar os jovens, promovendo aquilo que para muitos mais não é do que uma ação de campanha eleitoral paga com dinheiros públicos.

Depois de termos vindo a assistir ao descaramento de governantes que usam viaturas e demais meios do estado para numa hora anunciarem obras e fazerem promessas e na hora seguinte se apresentarem em iniciativas partidárias, assistimos agora ao desbaratar do dinheiro dos nossos impostos por parte da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro.

A podridão em que se transformou a política nacional tem no nosso concelho um bom exemplo. Vale tudo quando os eleitos estão, basicamente, ao serviço do partido e das suas aspirações (tocado pelo vírus do poder Mário João quer agradar aos chefes) e a mentira e a falsidade substituíram as mais elementares noções de ética e de serviço público.


Eles não têm vergonha, mas nós temos.

A BIBLIOTECA - E se Bustos pertencesse a Vagos?


A transferência da biblioteca passou por aqui em 29.05’2013, postal sustentado em informação não oficial. 

 
Que dizia o seguinte:
“Sem pompa, a Biblioteca abandonará o Palacete e irá ser acolhida na «escola primária» do Corgo...se não houver alteração”.

A preferência pela antiga e já lendária escola do Corgo para que seja a sede da biblioteca de Bustos parece acolher consenso alargado.
Provavelmente assim seria, se Bustos estivesse administrativamente mais próximo de Vagos.
sérgio micaelo ferreira
 
 

31 de agosto de 2015

31 Agosto - ESTÃO DE PARABÉNS


Têm o seu Dia Mundial neste 31 de Agosto'2015:
(por ordem alfabética)
Alzira Santos,
Carlos Silva,
Carolina Silva,
Diogo Silva,
Isaura Reis,
Lígia Elena Martins Marques,
Paulo Alves,
Susana Mãos Sábias.
...
 
Aniversário em Festa e Felicidades deseja o Notícias de Bustos.
https://youtu.be/CbHBPoEd_E4



 

22 de agosto de 2015

UNIÃO DESPORTIVA DE BUSTOS: LEGENDAS, PRECISAM-SE!


UNIÃO DESPORTIVA DE BUSTOS: LEGENDAS, PRECISAM-SE!

As memórias, uma vez despertadas da sua letargia, ajudam a abrir corredores que estavam esquecidos (ou eram desconhecidos).

Patrocinada pelo NB, a Biblioteca de Bustos presenteou o público com a mostra fotográfica ‘Bustos – entre tanto’, com fotos de Lila Martins (duas) e Arsénio Mota. E que foi anunciada no postal “Bustos– Fotografias em exposição”


Por falar em fotografias, edita-se uma foto que é um testemunho de um episódio da história da União Desportiva de Bustos.

Falta o suporte escrito a situar o momento do acontecimento. Será possível identificar os protagonistas (todos ou alguns) com a ajuda do público leitor?
Basta, no comentário, escrever o n.º e associá-lo ao  correspondente protagonista. Quatro jogadores estão identificados
 Vai um agradecimento antecipado.
A imagem será novamente publicada, limpa das «manchas».

E mais uma vez um bem-haja para Franklin Pinto (Califórnia) pela cedência da foto.

sérgio micaelo ferreira
Em tempo:
Contributos para  a legendagem solicitada:
1 – António Camilo (Keeper Gato) aqui
 Informação de Franklin Pinto:
2 – Licínio Mota
3 – Rui (Carteiro)
8 – Policarpo (Mamarrosa)
10 – Hilário (filho do sacristão)
 Informação de Mário da Cruz aqui
3 – Rui Alfaiate 
Nota: 1) Franklin Pinto dá mais informação sobre António Camilo: da Palhaça, que aguarda confirmação.
Nota 2) O Rui, com o n.º 3, foi alfaiate e a seguir carteiro. Na passagem à reforma a população da Mamarrosa prestou-lhe homenagem onde estava incluído um jantar no salão da ‘Banda da Mamarrosa’. Teve casa cheia.

Nota 3) Mário da Cruz, tb conhecido em Bustos por Rui Luzio. Ditosa Luzio esclareceu a dúvida levantada por Franklin Pinto.
_____________
NB. Obrigado pela participação. Este postal continua em construção

21 de agosto de 2015

JUNTA EM FÉRIAS


O executivo vai de férias pelo que  não se realizam as sessões de atendimento que deveriam ter lugar entre os dias  24 e 28 de Agosto.

20 de agosto de 2015

FEIRA DOS CESTOS E DAS ESTEIRAS NO TROVISCAL






A Junta de Freguesia de Bustos, Troviscal e Mamarrosa, tem tentado manter as tradições das extintas Freguesias.  Um desses exemplos é a feira dos cestos e esteiras que se realiza na Vila do Troviscal no dia 23 de Agosto de cada ano – aquando da realização das festas do seu padroeiro (São Bartolomeu).

Estima-se que esta feira terá nascido em data posterior a 1758, tornando-se fundamental para a vida e economia da antiga freguesia. Conta a história que à denominada Feira dos Cestos, se juntavam as esteiras, os melões e os tremoços e que com a aproximação das vindimas e ceifas dos milhos, os pequenos e grandes lavradores tinham encontro marcado nesse dia – dia em que diziam andar o diabo à solta com os feirantes dos cestos que iam às vindimas ou de esteiras que iam às eiras para cobertura dos cereais.

É ainda nos anos quarenta que no programa de festas, havia corridas de bicicletas, corridas de sacos enfiados nas pernas e outros jogos populares que atraiam e divertiam as pessoas. 

É nosso interesse, em parceria com a comissão de festas, dar um novo impulso ao referido certame, onde podemos aprender a arte da cestaria, comprar os seus produtos, realizar jogos da época e assistir aos eventos organizados pela comissão de festas.



Contamos convosco!!
Junta de freguesia

17 de agosto de 2015

Comendador Ulisses de Oliveira Crespo, um até


 ULISSES DE OLIVEIRA CRESPO
2.08.1931 - 16.08.2015
*

O Funeral realiza-se hoje,
 segunda-feira, dia 17 de Agosto de 2015.
Terá início pelas 17H00
na Casa Mortuária de Bustos
e cumpridas as exéquias o féretro seguirá para o Cemitério de Bustos

 Apresento as condolências a
 Neptuno Damasceno Crespo
Júpiter de Oliveira Crespo dos Santos
Nora, netos e restantes familiares
*

ULISSES DE OLIVEIRA CRESPO
Filho de Manuel de Oliveira Crespo e de Júlia Ferreira (Barreto)
Nascido a 2 de Agosto de 1931 no Hospital Dr. Miguel Bombarda, Lourenço Marques (Maputo), Moçambique

 Respiga-se da parte do curiculum inserto em ULISSES DE OLIVEIRACRESPO - aqui estou! 

CONDECORAÇÕES
Orden DIEGO DE LOSADA (Comendador) – 12.0utubro.1983
Orden DIEGO DE LOSADA (gran Banda) – 7.Junio.1987
Orden CRUZ DE LA POLICIA METROPOLITANA (1ª clase) – 24.Junio.1988
Orden DIEGO DE OSÓRIO (1ª clase) – 29.Junio.1988
Orden GOBERNACION DEL DISTRITO FEDERAL (Honor al Merito) – 25. Ju1ho .1989
Orden BOMBEROS DEL DISTRITO FEDERAL (Honor al Merito) – 20.Julho.1989
Orden AL MERITO EN EL TRABAJO (lª clase) – 25.Janeiro.1993
 


INTERVENÇÃO SOCIAL
Vice-Presidente da Assembleia-Geral do ‘Centro Português’ (Caracas) 1966)

 Presidente da Direcção do “Union Ciclista Portugal (3 anos; 1966 a 1969)


 Sócio Fundador do “Club Bairradinos” (Caracas, sendo seu Presidente (2 anos; 1970 e 1971).


Director da organização “Comunidades Pro-Bustos” [Caracas – 1979 a 1983] (Com fins de Apoio; Beneficência, promoção Cultural, e de integração dos originários de Bustos na comunidade Venezuelana)

 Coordenador das comemorações do Dia de Bustos, em Caracas (1979 a 1983).


 Coordenador de comissões de emigrantes na Venezuela de apoio a colectividades de Bustos (Associação de Beneficência e Cultura de Bustos e União Desportiva de Bustos)


 Vice-presidente da Direcção da Associação de Beneficência e Cultura de Bustos (1985).
...
 Para além de colaboração esporádica no Jornal da Bairrada, produziu algumas crónicas que NB publicou. e produziu "Lustros de Bustos", livro policopiado que merece ser editado
 
Comendador Oliveira, um até.
 
sérgio micaelo ferreira
 

16 de agosto de 2015

ULISSES CRESPO: calou-se a voz do cronista da vila

Faleceu ontem de manhã o nosso Ulisses Crespo.
O funeral realiza-se amanhã, em hora ainda a determinar. [adenda: 17H00]
Nascido em 2 de agosto de 1931, cedo emigrou para Moçambique e mais tarde para a Venezuela, onde se tornou uma figura muito conhecida, carismática e socialmente interveniente, a ponto de ter recebido uma comenda.
Naquele país, em 1978 participou ativamente na recolha de fundos para a compra do Palacete do Visconde, onde viria a ser instalada a Associação de Beneficência e Cultura de Bustos. Nesse muito meritório esforço, Ulisses Crespo e outros bustuenses conseguiram recolher uma quantia muito considerável, decisiva para a aquisição do Palacete, como pode ser lido AQUI.
Um apaixonado da sua terra e das suas gentes, após o seu regresso definitivo da Venezuela, começou a escrever, editar e publicar crónicas sobre a sua terra, que chegaram a ser publicadas no Jornal da Bairrada.
Foi como "cronista da vila", como ele próprio se denominava, que passámos a conhecer os seus textos, alguns envoltos de polémica, de que foi exemplo este.
Sob o título "Lustros de Bustos", trouxe-nos narrativas sobre acontecimentos históricos que desconhecíamos, de que é exemplo esta interessante crónica sobre dois dos seis bustuenses que combateram na I Guerra Mundial, assunto a que voltou.
Deu à estampa no NB um texto sobre o seu percurso de vida, que também AQUI pode ser consultado.
Nos anos mais recentes era visível a sua saúde precária.
O NB saúda o bustuense empenhado e o bom amigo.
Até sempre, Comendador. 
 *
oscardebustos

13 de agosto de 2015

VI CANTÁBUS ENGALANOU A VILA DE BUSTOS AO SOM DA MÚSICA E DA CULTURA

No passado domingo, dia 9 de agosto, Bustos foi o palco da sexta edição do CANTÁBUS – Festival Bienal de Música e Tradição. A associação Orfeão de Bustos trouxe, mais uma vez, à nossa terra a música tradicional portuguesa e revitalizou a cultura existente do povo bustuense.








O dia era de uma azáfama total, pois tudo se preparava para viver momentos únicos nunca antes experienciados. Os grupos convidados foram chegando e o convívio inicial à hora de almoço à volta da mesa foi muito salutar e gratificante, pois estávamos perante um magnífico dia de verão. Durante o almoço, foi possível visionar e antever o que iria ser feito ao longo da tarde, pois todo o trabalho de pesquisa e recolha efetuado ao longo de vários meses foi projetado. A recriação histórica que se iria seguir estava assim a ser delineada.
A seguir ao almoço, sob a batuta de uma grande amiga da associação – a Drª Clara Aires, com a colaboração da ABC de Bustos, do nosso amigo e fotógrafo- Prof. Telmo Domingues, e com a preciosa colaboração de 30 figurantes e colaboradores foi iniciada a recriação histórica entre os anos de 1906 e 1910 intitulada “A vida regressou ao Palacete dos Srs. Viscondes de Bustos”. Aos olhos do público presente o Palacete ganhou vida, pois tudo estava perfeito. Os Srs. Viscondes receberam os seus convidados com a maior dignidade possível e, posteriormente, todos se encaminharam para a Igreja, pois o dia era de festa.

O programa estava então a tomar o seu rumo. O quadro etnográfico acompanhado dos grupos convidados – Praia Mar de Buarcos, Chá-de-Sexta de Talhadas, Grupo Folclórico de Santo António de Vagos, os Gaiteiros Popularis de Anadia e o grupo anfitrião – Cantares Populares, partiram em desfile pelas ruas da vila até ao Adro da Igreja Paroquial de Bustos. O Adro estava preparado a rigor para os festejos pois a música tradicional aliada à cultura estavam retratados naquele local.
O espetáculo começou. A nossa amiga e companheira Drª Clara Aires apresentou com muita dignidade todas as figuras do quadro e todos os trajes, pertença da própria.
A tarde estava a compor-se e a música tradicional teve lugar naquele belo recinto, pois nem o calor que se fazia sentir afastou as pessoas. Os Cantares Populares iniciaram o momento musical e também conseguiram trazer ao palco alguns antigos membros do grupo que conseguiram matar as saudades existentes. De seguida, as atuações foram-se sucedendo todos subiram ao palco: Praia Mar, Chá-de-Sexta, Popularis e Grupo Folclórico de Santo António de Vagos. Cada grupo apresentou um repertório bastante diversificado e típico da sua região, assim como também os seus trajes fizeram as delícias do público presente. Foram trocadas lembranças e os discursos foram-se sucedendo. Esta tarde ficou, sem dúvida, na memória do povo bustuense.

Obviamente que a associação Orfeão de Bustos ficou com a certeza de que o dever estava cumprido e este festival aconteceu mais uma vez e teve o apoio de muitos amigos, sócios, instituições e colaboradores. Assim, fica uma nota de agradecimento a todos os grupos convidados, a todos os participantes e colaboradores na recriação histórica, à Drª Clara Aires, ao Prof. Telmo Domingues, ao grupo Cantares Populares, à ABC de Bustos, à Junta de Freguesia da União de Freguesias, à Câmara Municipal, ao IPSB, à Fábrica da Igreja Paroquial, à Padaria Espiga D’Oiro, à profª d’As Artes Decorativas, ao Sr. Manuel dos Vinhos Valejo, à Pastelaria Flor do Salgueiro da Caneira, à Sicam, à Ibel Cabeleireiros- Zaida e Carlos, ao Dr. Paulo Alves, à Drª Regina Alves, à Fátima Esgueira, à Zaida Andrade, ao Milton Santos, à Canto Novo da Palhaça e a todos os elementos da direção que colaboraram nesta atividade.


De ressalvar que esta recriação histórica teve a sua continuidade no dia 10, pois todos os figurantes estavam no Palacete dos Srs. Viscondes para ver a procissão do nosso padroeiro. Mais uma vez, parecia que o Palacete tinha ganho uma nova vida, pois os Srs. Viscondes abriram as portas deste ilustre ícone da nossa vila.
A todos um grande bem-haja.

A Direção do Orfeão de Bustos