29 de setembro de 2009

PS : MINORITÁRIO…

Nas últimas eleições autárquicas, ao conseguir eleger dois membros para a Assembleia Municipal, o Partido Socialista ganhou protagonismo na vida política concelhia. Embora com maioria absoluta no executivo camarário, o PSD não dispunha de maioria na Assembleia Municipal, pelo que os dois votos do PS ganharam especial importância.


…E DIFERENTE


Armando Humberto (Assembleia Municipal) e Henrique Tomás, o candidato à Câmara, apresentam-se agora aos eleitores com o lema: “Fazemos a Diferença”.

Explicou Henrique Tomás na apresentação da candidatura:
”Com o nosso desempenho na vida concelhia, e, também, na Assembleia Municipal, demonstrámos de uma forma clara, decisiva e com grande sentido de responsabilidade, a razão da nossa contribuição para o equilíbrio fundamental na escolha das grandes opções para o desenvolvimento do concelho;
Nós FAZEMOS A DIFERENÇA!!

EDUCAÇÃO/DESPORTO – Promoção da construção da Escola Profissional da Bairrada com parceria pedagógica com a Escola Secundária: accionaremos medidas concretas de agilização do projecto; Apoio a todas as escolas nas vertentes dos transportes, equipamentos, prática desportiva; Promoção e apoio do Desporto Escolar e Associativo (Formação): Organização de campeonatos concelhios (várias modalidades) no 1º ciclo; Criação de um Pólo Desportivo, com pavilhão e piscina aquecida, para servir as populações (famílias e escolas) das freguesias a poente do concelho – Troviscal, Mamarrosa e Bustos -; Construção de um relvado sintético em cada sede de freguesia.
POLÍTICA SOCIAL/SAÚDE – Acentuaremos o reforço das políticas sociais apoiando, de uma forma generosa e intensa, equipamentos e instituições sociais destinados a idosos, deficientes e crianças (creches). Apoiaremos a construção do novo lar para idosos, com residencial para deficientes, de Oiã - obra comparticipada pelos fundos europeus. Criação da figura do Provedor(a) do Idoso (complemento solidário para idosos). Pressionaremos no sentido de serem melhoradas as condições do Centro de Saúde e das suas extensões nas freguesias.
CULTURA/RECREAÇÃO – Conceber e aplicar acções de dinamização da Biblioteca Municipal e dos Pólos de Leitura; Promover estratégias de divulgação do património cultural do concelho, nomeadamente do Museu de Etnomúsica, Museu da Palhaça e Instituto de Educação e Cidadania da Mamarrosa; Promoção de actividades culturais, lúdicas e recreativo/pedagógicas para idosos e crianças.
REDE VIÁRIA – Tomada de medidas concretas para diminuição da sinistralidade nas estradas do concelho – rotundas, passadeiras elevadas, semáforos, etc.; Conclusão da via rápida Aveiro – Malaposta; Construção de uma via de ligação rápida entre a zona industrial da Palhaça e a zona industrial de Oiã e a A1.
URBANISMO – Avançar com a construção da Alameda; Requalificação dos Centros da cidade e das vilas/sede de freguesia; Estabelecimento de protocolos com as Juntas de Freguesia.
ECONOMIA/INDÚSTRIA/AGRICULTURA – Criação de incentivos de implantação e fixação de novas empresas no concelho; Alargamento, requalificação e arranjo urbanístico dos parques industriais; Estabelecimento de parcerias com os municípios adjacentes e associações ligadas à produção agro-alimentar para divulgação a nível regional e nacional dos produtos de marca Bairrada (vinhos, kiwi, legumes, etc.) para além da nossa gastronomia tradicional.
SERVIÇOS – Modernização tecnológica dos serviços municipais; Criação de um gabinete para a oposição em moldes a estudar."

Fonte: blogue Bustos em Primeiro.


Candidatos do PS à Câmara Municipal

Henrique Tomás

Manuel Bôrras

Olga Santos

Alcino Carvalho

Zélia Canão


Candidatos do PS à Assembleia Municipal

Armando Humberto

Acácio Oliveira

Rosalina Filipe

António Bandeira

Sara Portovedo

José Figueiredo

Sónia Ferreira

Teresa Rodrigues

28 de setembro de 2009

CÂMARA MUNICIPAL : DOIS GALOS PARA UM POLEIRO

A campanha eleitoral para as autarquias tem hoje o seu início oficial. No nosso concelho a luta pela liderança do município, em boa verdade, envolve apenas dois contendores, o actual presidente Mário João Oliveira (PSD) e o ex-presidente, Acílio Gala (CDS). Longe desta corrida o Partido Socialista aspira eleger um vereador, já que nas últimas eleições ficou a escassos 232 votos de o conseguir.



DO REGRESSO DE GALA…

A vida política concelhia e as presentes eleições ficarão marcadas pelo regresso de Acílio Gala (CDS/PP), agora com 79 anos. Coragem não falta ao homem que ao longo de 16 anos chefiou a governação do nosso concelho e que, em 2005, se retirou para dar lugar aos mais jovens. Agora acredita ser capaz de devolver a presidência da Câmara ao CDS.


Acílio Gala apresenta-se com o lema “Oliveira do Bairro no Coração.” Numa carta aos munícipes confessa: “Durante os últimos 4 anos, tive tempo para recuperar novas forças, viver mais intensamente com a Família, ler livros que não tive tempo para ler enquanto autarca, tirar as lições das vivências anteriores e analisar eventuais erros cometidos. Acompanhei também de modo atento e com muita preocupação os últimos 4 anos de gestão do actual executivo camarário. Aproveitei ainda o tempo para escrever um livro, intitulado o DEVER DA MEMÓRIA, onde procurei reflectir a cultura do povo do nosso Concelho, com vista a contribuir para a valorização do exercício da Cidadania. Em breve, apresentarei o livro.”
Quanto ao futuro apresenta algumas certezas e duas promessas objectivas: “No que respeita à VISÃO, ao que queremos para o futuro, temos a vontade, a imaginação e o saber para que o concelho recupere e descubra novos caminhos:
- além da implantação e funcionamento – com a maior brevidade possível -, da Escola Profissional da Bairrada, desenvolveremos parcerias com a Universidade de Aveiro;
- disponibilizaremos recursos financeiros e materiais para a criação de um Pólo Tecnológico que seja, de facto, um espaço de inovação e de atracção de talentos e investidores para o Concelho e empresas aqui instaladas.”



… À RE-ELEIÇÃO DE MÁRIO JOÃO

Do outro lado o actual presidente, Mário João Oliveira, 48 anos, com o lema: “Reforçar a Mudança, Garantir o futuro”. Depois de ter conquistado a Câmara com maioria absoluta, o PSD pretende agora conquistar a maioria da Assembleia Municipal, o que não aconteceu nas anteriores eleições.

De acordo com o relato da Região Bairradina o candidato do PSD acredita que o partido irá conquistar a Câmara, assim como todas as juntas de freguesia do Concelho.

“Hoje, quatro anos depois, estou aqui, com tanta ou mais convicção que há quatro anos atrás”, salientou, considerando que “hoje conhecemos o concelho por dentro e podemos desenvolver projectos nossos com estratégia e visão de futuro”. Uma das principais bandeiras do executivo social-democrata foi a Educação e “vai continuar a sê-lo”, assegurou Mário João que falou do que foi feito a este nível no concelho e dos centros escolares que se encontram em construção.
A área social vai merecer uma atenção especial no próximo mandato. “Vai ser criado um Piquete de Pequenas Reparações”, adiantou. A futura Escola Profissional da Bairrada, promovida pela Fundação Almeida Roque, é outro dos projectos que irá avançar. O candidato pretende duplicar a área de superfície das actuais zonas industriais de 4 para 9 por cento, assim como lutar por um acesso à auto-estrada do norte, na zona de Vila Verde. Um dos projectos que poderá arrancar ainda este mandato é o da Casa da Cultura de Oliveira do Bairro, cujo orçamento ronda os quatro milhões de euros. Quanto à Alameda da Cidade assegurou que vai ser o PSD que irá realizar a obra.”

CANDIDATOS MUNICIPAIS: CDS E PSD

Candidatos à Câmara Municipal de Oliveira do Bairro pelo CDS

1- Acílio Domingues Gala, 79 anos, aposentado, Troviscal;
2- Jorge Diogo Cardoso Mendonça, 48 anos, advogado, Perrães;
3-Lília Ana da Cruz Oliveira Martins Água, 32 advogada, Oliv. do Bairro;
4-Jorge Ferreira Pato, 39 anos, bancário, Troviscal;
5-Marisa da Cunha Ferreira, 32 anos, engenheira Técnica Civil, Bustos;
6-Rui Manuel Domingues Reste, 38 anos, administrador de empresas, Mamarrosa;
7-Ana Maria Pires de Almeida, 44 anos, professora do 1º Ciclo, Oliv. do Bairro.


Candidatos à Assembleia Municipal de Oliveira do Bairro pelo CDS

1-Victor Manuel de Almeida Pinto, 66 anos, aposentado, Oliv. do Bairro;
2-Óscar Neves Pinto Ribeiro, 67 anos, aposentado, Troviscal;
3-Marisa Pato dos Santos, 29 anos, técnica de certificação, Mamarrosa;
4-Rogério Mário dos Santos, 64 anos, aposentado, Palhaça;
5-Vitor Manuel dos Santos Loureiro, 59 anos, delegado comercial, Oiã;
6-Miriam Zulay Pereira Ferreira, 31 anos, enfermeira, Bustos;
7-André de Campos Silvestre Fevereiro Chambel, 37 anos, resp. centro de contactos, Oliv. do Bairro;
8-Acílio Dias Vaz e Gala, 49 anos, médico, Lisboa;
9-Lina Maria das Neves Roque, 44 anos, nutricionista, Oiã;
10-Carlos Ascensão da Conceição, 33 anos, professor, Oliv. do Bairro;
11-Jorge da Costa Grangeia, 46 anos, empresário, Bustos;
12-Sónia Maria de Jesus Silva, 35 anos, empregada de armazém, Oiã;
13-Marcos António Pereira Gala, 36 anos, Constr. Civil, Troviscal;
14-Ricardo Manuel de Jesus Caniçais, 24 anos, designer, Malhapão;
15-Mariza Ribeiro dos Santos, 33 anos, enfermeira/ engª. técnica civil, Bustos;
16-Miguel da Silva Oliveira, 32 anos, engenheiro electrotécnico, Oliv. do Bairro;
17-Henrique Manuel Oliveira Carriço, 46 anos, professor do 2º e 3º Ciclos, Mamarrosa

Candidatos à Câmara Municipal de Oliveira do Bairro pelo PSD

1- Mário João Ferreira da Silva Oliveira
2- Joaquim Manuel Santos Alves de Jesus
3- Laura Sofia Aires Ferreira Pires
4- Carlos Manuel Ferreira
5- Amílcar António Eusébio Mota
6- Ilda Carvalho dos Santos
7- Álvaro Miguel Ferreira

Candidatos à Assembleia Municipal de Oliveira do Bairro pelo PSD

1-Manuel Nunes Simões dos Santos
2- Gilberto Martins da Rosa
3- Maria Inês Martins Pato
4- Carlos Viegas Martins dos Santos
5- Nuno Ricardo Veloso das Neves Barata
6- Gladys del Carmen Ferreira de Oliveira
7-Luís Sérgio da Silva Pelicano
8- João Paulo Castelo da Assunção Sol
9- Maria João Correia Rodrigues
10- Pedro Miguel Pereira de Carvalho
11-António Manuel Rodrigues Carvalho dos Santos
12- Clara Maria de Jesus Oliveira Peralta
13-Fernando de Oliveira Henriques
14- Renato Alexandre Braz Almeida
15- Maria Flor da Rocha Ferreira Canas
16- Alberto José Rodrigues Martins
17- Arlindo Manuel Simões Carriço

ELEIÇÕES LEGISLATIVAS: os resultados de Bustos

Realizou-se ontem o 2º dos três actos eleitorais previstos para 2009.
Ao contrário do que apontavam as previsões, a afluência às urnas foi elevada em Bustos.
Na secção de voto n.º 1, a dos eleitores mais antigos, a abstenção ficou-se pelos 29,55%. Já a da secção n.º 2, do eleitorado mais jovem, atingiu os 55,18%.
Por um lado, o dia foi de verão e as praias, aqui tão perto, continuam a apelar. Por outro, a juventude vai-se afastando das lides políticas.

Entretanto e no conjunto das duas secções de voto, foram os seguintes os resultados oficiais:
- Eleitores: 2.394; - Votantes: 1380 (57,6%); - Abstenção: 42,4%;
- Brancos: 22 (1,6%); - Nulos: 16 (1,2%);


Exercendo um direito, cumprindo um dever [secção de voto n.º 1]

Votação por partido ou coligação
 - PPM: 1; - PPV: 3; - MEP: 4; - PCTP/MRPP: 4; - MMS: 5; PND: 2; PNR: 1
- PPD/PSD: 646 (46,8%)
- PS: 225 (16,3%)
- CDS/PP: 363 (26,3%)
- PCP/PEV: 32 (2,3%)
- BE: 56 (4,1%)

Por poder interessar aos sociólogos, seguem os resultados dos 5 partidos mais votados, por secção ou mesa de voto:
Mesa n.º 1

- PPD/PSD: 442
- CDS/PP: 219
- PS: 113
- BE: 21
- PCP/PEV: 17
- Brancos: 11
- Nulos: 12
Mesa n.º 2
- PPD/PSD: 204
- CDS/PP: 144
- PS: 112
- BE: 35
- PCP/PEV: 15
- Brancos: 11
- Nulos: 4
*
Em 2005, idênticas eleições realizaram-se a 20 de Fevereiro, podendo ser apreciadas no blogue que antecedeu o NB (Bustos, do passado e do presente), AQUI mesmo.
Numa 1ª análise comparativa entre 2005 e 2009, é possível afirmar o seguinte:
- Estão inscritos mais 173 eleitores;
- A percentagem de votantes baixou de 66,5% para 57,6%;
- O PPD/PSD desceu 51 votos;
- O CDS/PP subiu 11;
- O PS desceu 2;
- O BE subiu 15;
- O PCP/PEV subiu 6.

Um comentário final:
Apesar deste ano ter havido uma notória deslocação de votos do PS para o BE, mais visível nos agastados professores e noutros profissionais pagos pelo Estado, é possível afirmar que, no conjunto dos dois partidos, o número de votantes aumentou em relação a 2005.
Trocando por miúdos: em 2005, PS e Bloco de Esquerda somaram 269 votos. Em 2009, atingiram os 281.
São muitas as leituras a extrair destes números, mas lá que o sentido do voto dos bustuenses se vai, paulatinamente, alterando, disso não restam dúvidas.
Resta esperar pelo resultado das autárquicas. Nestas, o sentido de voto tem outras raízes, outros olhares.

27 de setembro de 2009

Saudade de ti.... Carlos! (27-09-2004)

Carlos Luzio foi evocado no blogue ONTEM - HOJE - AMANHÃ
Já passaram 5 anos... As saudades que deixou são permanentes, vivas. Família, Amigos ... sempre com ele no coração. No meu, continua a sua presença insubstituível. O poema que aqui deixo foi feito há muitos anos, para ele. Sei que lá, onde estiver, sabe que continua a ser muito amado e lembrado por todos.

SE EU PUDESSE

Se eu pudesse trocar
Os meus olhos claros
Pelos teus, cor do mar…
Se eu pudesse abranger
Toda a simplicidade
Do teu meigo querer…
Então, olhar-te-ia de frente,
Dar-te-ia a minha mão,
Afortunada e sorridente!
Sentir-me-ia protegida,
Segura e amparada por ti,
No ondeante rumo da vida!

aqui

ONTEM - HOJE - AMANHÃ
(GISTEREN - VANDAAG - MORGEN)************************************************ ontem = experiência / hoje = vivência
/ amanhã = esperança

...

VOTE


CARLOS LUZIO - Quero que nasça rápido o dia ...


Carlos Manuel dos Santos Luzio (10.08.1947 - 27.09.2004) ‘… como tantos artistas, escritores e filósofos, vivia num mundo vedado à maior parte das pessoas’ (escreveu Milton Costa no Prefácio de “Pescador de Sonhos”).


NB evoca Carlos Luzio, editando três fotos cedidas por Vanda Rafeiro, o poema 'Noite' (22junho1986) incluído na temática 'Os Desertos do Amor', que Michele Mota na sua Análise diz:

"Os poemas de amor e abandono constituem a parte mais substancial da criação poética de Carlos Luzio, permitindo-nos concluir que esse sentimento ocupava um lugar central na sua vida".


NOITE
Quero que nasça rápido o dia
Que se me faz longa esta escuridão
Quero apagar a imagem dos pesadelos
Quero sair desta cama fria
Para ir aquecer-me nos teus braços
Quero ir beber dos teus lábios a paixão
Que sonhos maus nunca quero tê-los
Deixa-me embriagar na doçura do teu olhar
Ainda que seja por momentos escassos
Deixa-me embarcar nesta loucura que me desgasta
Um minuto do teu amor é quanto me basta
Acende-me no teu fogo, afasta-me a noite
Cicia-me qualquer coisa sem sentido
Deixa que o teu regaço me acoite
Nesse abrigo onde sempre quis estar escondido
Leva-me pelo caminho por onde agora vais
Mas leva-me contigo
Que a noite já não a suporto mais.
22.Junho.1986
in Carlos Luzio, "Pescador de Sonhos", (os desertos do amor), 2005



E também é publicado «Sueños» englobado em 'Otra Orilla, Un Mesmo Sueño' .

A Vanda Rafeiro ficou a dever-se organização dos poemas e título desta secção.




SUEÑOS

Veo, claramente, como el agua besa tus pies
En esa playa de cocoteros y arena
Y como el mar mira, con malicia, tu figura,
Pienso que es un sueno y no lo es
Al verte disfrutar de esa noche tan amena
Coqueteando con las olas tan segura.
Quisiera quedarme en esa playa que no es mía,
Pisando la misma orilla que tu pisas
Para decirle a la mar que no sea tan atrevida
Al querer refrescar tu cuerpo con el agua fría
Y alborotar tu cabello con saladas brisas,
Robando algo que es parte de mi vida.


Caracas, 13 Junio.1986


*

25 de setembro de 2009

5-BARREIROS DE BUSTOS: OPORTUNIDADE PERDIDA

Em Maio de 1998, há onze anos atrás, a Câmara Municipal de Oliveira do Bairro assinou um Contrato-Protocolo de Recuperação Ambiental dos Barreiros, da Azurveira, com as empresas exploradoras de Argila naquela área. Era um virar de página e anunciou-se o futuro seguro dos Barreiros. Mais um engano, dado que quase tudo terá ficado perdido entre papéis, ou como é da tradição dizer-se tratou-se de “coisa para inglês ver”.
Em tempo de promessas vale a pena recordar essa oportunidade perdida, citando a notícia do “JB” publicada em 30 de Novembro de 2000.


“O futuro (seguro) dos Barreiros”


”A Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, pela mão do seu vereador do Ambiente, engº. Fernando Silva, desenvolveu um projecto de recuperação dos barreiros, que, se for implementado, urgentemente, poderá afastar definitivamente o fantasma da nova possibilidade, que agora voltou a surgir; do governo voltar a lembrar-se dos Barreiros de Bustos e do Cardal para os aterros de resíduos tóxicos.Desse projecto faz parte a ECO. VALOR uma iniciativa para a criação de uma estação de transferência de resíduos e rejeitados da indústria cerâmica, que será um sistema integrado de gestão de resíduos/rejeitados, sólidos da indústria cerâmica (cerâmica estrutural, pavimento e revestimento, cerâmica utilitária, e louça sanitária). Mas, para que tudo seja possível, só falta a aprovação da Assembleia Municipal.

Como é do conhecimento público, a Câmara Municipal de Oliveira do Bairro assinou um Contrato-Protocolo de Recuperação Ambiental dos Barreiros, da Azurveira, em Maio de 1998, com as empresas exploradoras de Argila naquela área, em que estas se comprometeram, entre outras obrigações a pagar o Plano Geral de Ordenamento da Zona de Exploração de Argilas, encomendado pela Câmara à firma HPN, de Braga, pelo valor de 9.040 contos.Esse compromisso foi assumido pelas três empresas, que haviam sido responsáveis pelo estado actuaI desses solos: Só-Argilas, Máquiágueda e Sotelha.Depois de vários meses de trabalho de campo, que se iniciaram com o levantamento topográfico de toda a área (cerca de 120 ha, em que os barreiros efectivamente têm uma área de 35 ha), foi em Julho de 1999, apresentado o Plano Geral de Ordenamento da zona. Este Plano foi depois apresentado aos industriais, que o aceitaram e foram também sugeridas outras alterações que exigiram colecção de informação sobre terrenos e informação do Ministério da Economia.

O Plano prevê que os barreiros venham a ter a seguinte utilização:Zona A: A recuperar para armazenamento de água para uso industrial (2,83 ha)Zona B: A recuperar para activação biológica (16 ha)Zona C: Unidade de investigação, tratamento e reaproveitamento de resíduos cerâmicos (9 ha)Zona D: A recuperar para unidade de investigação do fenómeno geológico de formação das argilas e demais fases de exploração, transformação e reutilização (7 ha)Zona E: A recuperar para aproveitamento agro-florestal (3 ha)Este plano esteve presente em Reunião do Executivo Camarário em Agosto de 1999, e ficou acordada a "necessidade de um estudo aprofundado sobre a caracterização dos resíduos a armazenar", bem como outras questões relacionadas com o plano. Assim, a Câmara Municipal fez contactos para arranjar parceiros qualificados, tanto da comunidade industrial como da científica, para que tal estudo fosse elaborado.Ao fim de quase um ano de trabalho com empresas da indústria cerâmica da área, com o Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro de Coimbra, a Universidade de Aveiro (Departamento de Ambiente e Departamento de Cerâmica), com a Associação Portuguesa da Indústria Cerâmica, a SUMA, a ACIB (Associação Comercial e Industrial da Bairrada), o IDAD, ARERIA, Associação Ambientalista do Norte da Bairrada-Chão Verde, Juntas de Freguesia da Palhaça e Bustos, e Ministério da Economia, surgiu o estudo que se procurava para a tal Zona C do Plano de Ordenamento, e surge com o nome de ECO. VALOR.O Plano Geral de Ordenamento da Zona de Exploração de Argilas é novamente apresentado ao Executivo Camarário no dia 31 de Outubro de 2000, só que, desta vez, já vem com o estudo aprofundado da Zona C (Projecto ECO. VALOR) e vem também com a inclusão do projecto da ACIB, que tem vindo, independentemente, a trabalhar e desenvolver durante o último ano.


Este projecto "RESSÓLIDOS" prevê uma unidade de moagem de caco cerâmico para posterior reutilização no processo fabril.Entretanto, feitas todas as apresentações pelos técnicos, primeiro, o Plano Geral de Ordenamento foi aprovado por unanimidade e o projecto ECO. VALOR foi aprovado por maioria, depois de uma série de detalhadas apresentações por conceituados técnicos e Professores da Universidade de Aveiro, do Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro e por um economista.Assim, o que vai acontecer aos barreiros no dizer do Eng. Fernando Silva, está definido claramente nesse plano que agora irá à Assembleia Municipal, para análise e aprovação. Esse plano, e mais uma vez de acordo com o Protocolo assinado entre a Câmara e as Empresas, é para ser usado, depois de aprovado, e de acordo com a cláusula 4ª do Protocolo "... para preparação da candidatura com vista a um possível apoio financeiro para a execução das recomendações nele contidas e as firmas atrás mencionadas comprometem-se a suportar o montante não co-financiado e ou a suportar o montante global, caso a referida candidatura não seja aprovada, bem como a executar as recomendações nele contidas".A Câmara reuniu já com as entidades competentes do Ministério da Economia, a quem compete no âmbito do III Quadro Comunitário de Apoio, apresentar candidaturas de áreas ambientalmente degradadas como esta, a quem facilitou o Plano Geral de Ordenamento para que seja um dos primeiros a ser considerado.


in "O futuro (seguro) dos Barreiros", jb temático, pg.2, Jornal da Bairrada, 30.11.2000...

24 de setembro de 2009

4-BARREIROS DE BUSTOS: UMA PREOCUPAÇÃO

Por Mário Belinquete

(Nota Prévia: Em 2007 o actual candidato à Presidência da Junta pelo PSD, Mário Belinquete, pronunciava-se no NB sobre os Barreiros de Bustos, na sequência de ali terem sido despejadas galinhas mortas, como se o local fosse uma lixeira. Esse texto ganha agora especial importância porque nos dá conhecer a posição do candidato à liderança da freguesia.)


“O problema dos Barreiros de Bustos, é uma questão que nos deve preocupar a todos. Preocupação essa que deve assentar em duas orientações estratégicas: a primeira afecta a uma solução possível para o problema; a segunda tão mais importante, prende-se com a minimização do impacto ambiental, criado pela de falta de cidadania de algum do nosso povo. Se a solução para o problema não pode passar pela nossa única intervenção, compete-nos a todos nós sensibilizar e relembrar o poder político autárquico, para o problema que devem manter na agenda política com um índice de prioridade bastante elevado, a apresentação de uma proposta para a requalificação da mesma zona no âmbito da Administração Central, por forma a em breve poder ser comparticipado no quadro do PIDAC um projecto de intervenção nesta zona. Mais, neste momento com a aprovação do QREN - Quadro de Referência Estratégico Nacional, onde o enfoque em termos de projectos inter-municipais toma agora uma importância acrescida, é tempo dos agentes políticos de Oliveira do Bairro e Vagos se sentarem à mesa por forma a apresentarem um projecto intermunicipal de recuperação urbanística do local.


A falta de cidadania de algum do nosso povo, essa sim já poderá ser melhor controlada por todos nós. Perguntarão como? Em primeiro lugar, desenvolvendo acções de esclarecimento junto dos nossos familiares e amigos, no sentido do esclarecimento destes sobre os malefícios decorrentes da deposição de lixos nesta zona. Penso que muitas das acções de deposição se prendem com questões de ignorância do nosso povo.Uma segunda acção importantíssima afecta a esta causa diz respeito à acção de vigilância que a todos nós diz respeito, no sentido de quando da detecção de alguma situação anómala, comunicarmos os factos a quem responsável, por forma a que os prevaricadores, possam ser punidos e destas acções decorrerem também acções de sensibilização afecta à punição ocorrida.Não devemos pois ter medo de denunciar casos como o que recentemente ocorreu, pois em alguns casos a punição é a única forma de sensibilizar algum do nosso povo menos esclarecido.Cabe-nos a todos nós sermos parte da solução e não do já problema existente.


Mário Belinquete
(18-01-2007)

O CONFLITO DO SOL E DA LUA


O sol e a lua guerreavam-se porque cada um desejava ter a precedência sobre o outro. Foram ter com Deus para que este resolvesse a disputa. Deus deu razão à lua: esta fazia viver os homens; de uma das suas treze viagens anuais, a luz trazia a chuva que fazia viver a vegetação. Furioso com o veredicto, o sol lançou lama à cara da lua.
Desde então o astro noturno brilha menos que o sol.
_
- Foto: BUSTOS BY NIGHT, do CIPRIANO NUNES. Tirada da Picada, penso. O NB agradece.
- Texto do povo Luba, do Katanga (República Democrática do Congo), extraído de "Rosa do Mundo / 2001 Poemas para o Futuro" / Porto 2001 / Assírio & Alvim, 3ª edição, pág. 36.

23 de setembro de 2009

3-BARREIROS DE BUSTOS: LAGOAS OU ATERROS?

“É absolutamente necessário que quem apregoe a recuperação de uma pedreira (jazida), também contemple um estudo sobre o futuro das restantes e uma recuperação ambiental abrangente” conclui António Tavares, no depoimento que nos enviou. A extracção de argilas vai continuar, sublinha, alertando para a urgência de um programa de monitorização ambiental e de recuperação das futuras explorações.


BARREIROS DE BUSTOS: ALGUMAS IDEIAS BASE

por António Tavares

Qualquer alteração à morfologia natural do relevo ou à diversidade biológica tem impacto ambiental. No caso da extracção de argila em Bustos considero que o impacto é elevado. A alteração do escoamento natural das águas pluviais foi grandemente alterado, houve remoção de grande área de coberto vegetal e no geral denota-se um corte com o ecossistema da região. No entanto estes impactos podem ser mitigados através da recuperação das áreas exploradas.


O caso das lagoas será uma solução? Desde que haja um plano sério a longo prazo para reabilitação de toda a envolvência bem como a monitorização da qualidade das águas.Outra solução, em vez de lagoas, será o de recuperar através do aterro. Há registo de antigas pedreiras recuperadas por aterros e cuja superfície foi reabilitada com espécies endémicas.

A área em questão poderá ser recuperada, mas tudo dependerá da abrangência desse empreendimento. E o empreendimento só terá sucesso se tiver em conta um programa de monitorização ambiental e de recuperação das futuras explorações. A região tem um grande potencial na extracção de argila vermelha e, possivelmente, esta actividade terá continuidade, portanto é absolutamente necessário que quem apregoe a recuperação de uma pedreira (jazida), também contemple um estudo sobre o futuro das restantes e uma recuperação ambiental abrangente.


Notas:


Aconselho a consulta dos estudos de impacto ambiental que as empresas terão feito para as suas extracções, ou mesmo estudos que a Universidade de Aveiro tem feito através do Departamento de Geociências sobre os recursos arenoargilosos da região.


Alguma bibliografia para consultar: (Os estudos de impacto aqui referidos são apenas resumos).

Amado, Anabela de Oliveira, Georecursos arenoargilosos na zona superior da “Bacia de Aveiro”, Universidade de Aveiro, Departamento de Geociências, 2006; Estudo de Impacte Ambiental, Visa Consultores, Estudo de Impacto Ambiental; Vales Algoz, Julho de 2003; Almeida, Marisa, (Seminário, Protocolo de Quioto) Estratégia de Redução de Emissões de Gases de Efeito de Estufa em Pequenas e Médias Empresas CTCV, Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro, Coimbra, 28/11/2007; Estudo de Impacte Ambiental, Pedreiras de Barroquinha/Maceiras e Vale Malhado/Biquinhos, Vol. III, Só Argilas, Comércio de Barros, SA, Dezembro de 2002; IAPMEI, Outros produtos Minerais Não Metálicos, OPMNM, Contributo para o conhecimento no contexto internacional do sector, Maio de 2007; INE, Anuário Estatístico da Região Centro 2007.



Alguns sítios na web:

http://www.sotelha.com/

http://www.argex.pt/

http://www.preceram.pt/

http://www.apicer.pt/http://www.staywithclay.com/.Fevereiro

22 de setembro de 2009

2- BARREIROS DE BUSTOS: UM CASO DE ESTUDO

António Tavares, licenciado em Geografia e Planeamento Regional pela UNL Pós-graduado em Gestão do Território (UNL, fcsh), publicou no Blogue de Geografia um trabalho sobre as argilas de Aveiro, onde o caso de Bustos é apontado como exemplo. António Tavares é natural de Oliveira do Bairro e teve a amabilidade (em resposta a um contacto do Notícias de Bustos) de nos enviar o essencial da sua opinião sobre os Barreiros, assim como um conjunto de informações que muito irá valorizar o presente “dossier”. Mas antes dessa publicação (o que acontecerá amanhã) vale a pena transcrever (com a devida vénia) o essencial do texto Argilas Vermelhas da Região de Aveiro.


(…)
Caso de estudo, " Bustos"

As localidades de Vale da Malhada, Várzeas ou Barrinho da freguesia de Bustos, concelho de Oliveira do Bairro, a localidade de Maceiras da freguesia de Ouca, concelho de Vagos, constituem um conjunto de jazidas de argilas vermelhas, que fornecem as indústrias de cerâmica estrutural local .
As áreas extractivas totalizam cerca de 64,3 ha no concelho de Oliveira do Bairro, restando uma pequena parcela na freguesia de Ouca do concelho vizinho de Vagos. As concessões de extracção estão dadas às empresas da seguinte forma: "Só Argilas" do "Grupo PRECERAM" em 41,2 ha, "INARCE" com 13,6 ha e "Só Telha" com 9,5 ha. Da parte de concessão da "Só Argilas" estimava-se em 2001 um potencial de extracção de 400.000 ton/ano para um período de 10 a 13 anos. Na área a Sul das extracções ao longo da EM 333-1 encontram-se variadas indústrias de cerâmica estrutural enquadradas no PDM, Planta de Ordenamento de Oliveira do Bairro como Espaço Industrial.

Problemas ambientais nos Barreiros


Os problemas ambientais numa actividade de extracção de argilas começam com remoção do coberto vegetal e dessa forma conduz-se a uma alteração profunda dos biótopos. Com a continuação da remoção de terras e argilas resulta na interferência negativa na flora através das poeiras, e igualmente na fauna através do ruído e movimentos de veículos.
O maior barreiro de Bustos está localizado numa cabeceira sensivelmente na área de Vale da Malhada e Maceiras e desta forma interfere sobre os escoamentos superficiais e consequentemente na dinâmica fluvial, tanto para as linhas de água afluentes do Ribeiro Tabuaço a Sul como para as linhas de água para a Vala do Fontão a Norte (NE).
Ao nível da vegetação, a área dos barreiros está envolvida por sebes de coberto arbóreo de pinheiro-bravo, eucaliptos e espécies arbustivas como o tojo ou urze, sendo a fauna reduzida. Após consulta de alguns pareceres referidos em estudos de impacte ambiental sobre a recuperação paisagística, fica a ideia que, houve uma redução substancial das espécies arbustivas e consequente redução da fauna. Entre espécies arbustivas menos visualizadas são as típicas de zonas húmidas: (choupos-negros (Populus nigra L.), Salgueiro-preto (Salix atrocinerea Brot.),, juncos (Juncus sp.)) estas deveriam ter sido consideradas nas áreas das grandes lagoas artificiais. Também espécies mais raras como os pirliteiros, que segundo os estudos deveriam ter sido transladados e replantados.

Autor: António Tavares

21 de setembro de 2009

OS BARREIROS DE BUSTOS EM DEBATE


Chamamos Barreiros de Bustos às crateras formadas na sequência da extracção de argilas, algumas das quais se transformaram em enormes lagoas de água estagnada. A situação existente em Julho de 2003 está bem patente na fotografia do Google Earth que reproduzimos.

A cento e doze pés de altura são bem visíveis as lagoas, ocupando o que poderemos designar por duas zonas de expansão.



Um problema ambiental ou um cartaz turístico?

No quadro do debate político motivado pelas próximas eleições autárquicas a CDU lançou o tema dos Barreiros de Bustos. É a primeira força política a falar de uma questão que afecta directamente a nossa vila, pelo que bem se justifica lançar a discussão, começando pelo texto da CDU.
Ao longo dos próximos dias iremos divulgar outros textos e outras posições até porque no site da Junta de Freguesia de Bustos é apresentada a imagem de uma lagoa, que ali aparece como exemplo da beleza que Bustos tem para oferecer. Serão as lagoas um cartaz turístico ou um problema sério?

Este é uma discussão que interessa a todo o concelho. É bom que Bustos se faça ouvir e consiga sensibilizar os responsáveis políticos para o problema e para o desafio. O que fazer com os Barreiros de Bustos?

1-BARREIROS DE BUSTOS: A POSIÇÃO DA CDU

“Desde longa data que os barreiros de Bustos constituem uma preocupação para a CDU, motivando intervenções na Assembleia Municipal, reuniões e visitas de deputados, propostas de inclusão de verbas do Orçamento de Estado para a resolução do problema, entre muitas outras iniciativas. Aliás, deve-se em grande parte às denúncias e acções dinamizadas pela CDU contra as intenções existentes na altura, que estes não estejam transformados em lixeiras de resíduos perigosos.

Na sequência das denúncias e das lutas levadas a cabo pela população, chegou a ser elaborado um protocolo tendo em vista a recuperação dos barreiros, envolvendo nos estudos efectuados a Universidade de Aveiro e o Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro.
Contudo, apesar de ter passado a constar das promessas eleitorais de todos os partidos, a verdade é que tudo continua na mesma e à mercê de crimes ambientais, como o que ocorreu recentemente com o lançamento a uma das lagoas de cerca de meia centena de aves mortas.
Falta de vontade política para resolver o problema ou, quem sabe, vontade de retomar a velha intenção de transformar os barreiros em depósito de lixos perigosos? As dúvidas são legítimas, pois, de outro modo, não se explica que PS, PSD e CDS, os mesmos que prometem sempre que vão resolver tudo, tenham chumbado, sistematicamente, as propostas que o PCP tem apresentado em PIDDAC para a resolução do problema.
A CDU não vai deixar que o problema seja esquecido. Os barreiros, tal como estão, constituem um problema ambiental que pode ser grave. Uma requalificação da zona dos barreiros é necessária não só para eliminar perigos como é necessária para aproveitar as potencialidades que as lagoas criadas podem oferecer como espaços de desporto e recreio e, até, para aproveitamento da água neles armazenada."

http://cduob.blogspot.com/2009/09/barreiros-de-bustos-para-quando-sua.html

BUSTOS [JUNTA DE FREGUESIA]- PARQUE DAS MERENDAS COM POÇO E BOMBA


(se clicar sobre a imagem, ... poderá ampliar)
O parque das merendas, obra do ocaso da Junta de Freguesia de Bustos, está a tomar forma para ter a inauguração.
O Poço foi aproveitado, subiu-se o muro e deverá estar parabreve a cobertura de protecção. Não se compreende que tenha havido tanto atraso na colocação da cobertura.
A Bomba.
Que dizer.
Não incomoda.
É apenas uma marca.
sérgio micaelo ferreira

20 de setembro de 2009

BUSTOS - BANCO QUE "NÃO MERECEU FAVORES" DA JUNTA DE FREGUESIA


(...)
"Ninguém te dá importância, pressentes a arrogância
Debaixo do fraco escudo que protege um ser tão surdo."

in Marineide Simões dos Santos,
canto e amanhece
(Relógio do Mundo Perdido)
edição da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, 2009.
**
Nota -
Distracção, teimosia ou excesso de trabalho ou por quaisquer razões ainda não esclarecidas o executivo autárquico abandonou o banco. E hoje são visíveis vestígios de apodrecimento da madeira.
Quando a Junta de Freguesia, pelo seu livre arbítrio, fez deslocar a placa toponímica da Rua do Cabeço para encurtar o Largo da Igreja Velha, bem poderia ter reparado no estado de conservação do banco, que estava mesmo nas barbas da placa.
Enfim.

sérgio micaelo ferreira

19 de setembro de 2009

BUSTOS - S. JOÃO DO OUTRORA "DÁ" BAILE (FOTO DE ARSÉNIO MOTA)

Enquanto o “green» do golfe dos 9 buracos”, recentemente semeado, cumpre a sua obrigação de nascer, pelo que deve ser deixado em sossego e descanso até ficar verde,
Enquanto o piso flutuante do saibro despejado no “ parque das merendas da Junta de Freguesia de Bustos” espera pelo espeto,
Enquanto o poço do parque das merendas espera pela cobertura,
Enquanto se preparam os grandes (longo) discursos para a grande inauguração,
A foto de Arsénio Mota, descoberta no ‘arquivo’ da ABC por Alberto Martins (Bustos à Lupa), recupera a “festa do toledo” em Honra do S. João do solstício de Verão.
Ali, distingue-se, altaneira, a capelinha original.
Não incomodava.
Era genuína.
Era do Povo.
Era um símbolo…

Um fora de jogo - espólio fotográfico de Arsénio Mota - Quo vadis?
sérgio micaelo ferreira

[A foto] "Lembra uma das últimas romarias a que assisti no S. João do Sobreiro com programa completo: provas de corrida de sacos, olhos vendados e partida de cântaro, trepar por tronco untado até lá acima ao bacalhau... e baile, com os pés a rodopiar em cima da poeira e a orquestra a tocar..."
- obrigado A. M.

BUSTOS [CORGO] - CAMPO DE MINIGOLFE DA JUNTA DE FREGUESIA TOMA FORMA


O "Parque das Merendas" da Junta de Freguesia encontra-se em fase mais adiantada.
O Poço assinalado pela seta (na foto) foi mantido.
E muros foram erguidos.
A inauguração promete ser de arromba.

18 de setembro de 2009

BUSTOS [ «GREEN DO CORGO»] - INAUGURAÇÂO COM PORCO NO ESPETO?


O «Green do Corgo» está implantado na parte central colorida a verde do “?Projecto do ante-projecto?” conforme mostra a figura. Desde a apresentação do colorido da proposta, a Junta de Freguesia de Bustos adquiriu mais terreno.
As carradas de areão circularam a bom ritmo, muros estão levantados a demarcar o território e o «green» está a tornar-se visível.
E a alameda virá a seguir.
Os poços estão conservados.

[O comentário de Alberto Martins para a conservação dos poços teria sido oportuno. Teria sido mais uma ajuda da JSD de Bustos?]


O porco grelhado no espeto, já deve estar a fazer nascer água na boca da inauguração.

sérgio micaelo ferreira

nota - a área de intervenção da Junta de Freguesia na margem esquerda da vala da 'Fonte' do Corgo é maior do que a prevista no «projecto».

16 de setembro de 2009

COMEMORAÇÕES CENTENÁRIO DA REPÚBLICA - COMISSÃO APRESENTA PROGRAMA "REPÚBLICA NAS ESCOLAS"

Bandeira que foste Bandeira

Com a devida vénia do Portal do Centenário da República (1910*2010)
http://www.centenariorepublica.pt/
transcreve-se a informação:

"11.09.2009, Apresentação do programa República nas Escolas
A Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República apresenta no próximo dia 17, às 11h30, na Escola Secundária de Camões, o programa República nas Escolas, eixo temático que integra as celebrações do Centenário da República."

(...)
aqui

EXPOSIÇÃO INDIVIDUAL DE RUI SOUSA NA OLGA SANTOS GALERIA

OLGA SANTOS galeria aqui

Rui Sousa irá apresentar ao público uma exposição individual de pintura intitulada “Fragmenta-me”, no próximo dia 18 de Setembro pelas 21h30m, na Olga Santos galeria.
Esta mostra estará patente ao público até ao próximo dia 24 de Outubro, e reunirá um conjunto de trabalhos inéditos do artista.
Citação sobre as obras:
Fragmenta-me
(Condição Humana em toda a sua fragilidade moral)
O corpo tem sido matéria de estudo e observação, um elemento que pode ser olhado de múltiplas perspectivas e enfoque. A manifestação do corpo perfaz uma (re) configuração de mudanças constantes, é cada vez mais dinâmico, evidenciado no seu uso, um suporte, uma linguagem, um tema, um conteúdo, etc. São estes corpos desfigurados, fragmentados, interrompidos, simples, individuais ou colectivos, corpos que tentam procurar características próprias. (…)
____________________________________________________________________________________

Rui Sousa nasceu em 1980 em Valongo/Porto, onde vive e trabalha.
Licenciado em Artes Plásticas/Escultura pela Universidade de Belas Artes do Porto em 2007.
Desenvolve trabalho artístico como profissional desde 2007.
Foi fundador do grupo égregora (grupo de intervenção artística).

15 de setembro de 2009

UNIÃO DESPORTIVA DE BUSTOS/1954 ANGARIA FUNDOS - BAILE DAS VINDIMADEIRAS


O Convite da União Desportiva de Bustos par o Baile das Vindimadeiras/1954, agora exibido pelo NB é uma peça que entreabre o cortinado para se poder dar uma espreitadela uma época com carências mas com alma gregária.

A realização de "Bailes Servidos" era uma das vias que as organizações se socorriam para poder angariar mais uns fundos. Não significa que confrontado o deve com o haver, por vezes o evento desse lucro apreciável. Mas grande festa havia, pela certa.
Neste Baile das Vindimadeiras, o prestígio do conjunto «Os Perús» garantiria grande afluência.
Uma curiosidade é constar sandes de mel na lista do serviço.
Está posto de parte copiar o evento realizado em 16 de Outubro de 1954. Hoje, as sociedades e os condicionalismos são outros.

E, indo repescar a Belino Costa, hoje não existe a vindima dos tempos de anteontem:
(…)
“Já não há o canto das vindimeiras em torno do carro de bois. Tudo se resume ao atrelado de um tractor cheio de sacos de plástico com uvas, correndo pelo asfalto a caminho do lagar.
Já não há o cheiro do mosto. (…)

[in Belino Costa, Vindimas, Bustos – do passado e do presente, 14.09.2004]

A Alcides Freitas o bem-haja pela cedência da imagem do ‘convite’, que por certo irá reavivar algumas recordações.

14 de setembro de 2009

ABÍLIO MARTINS [EUA] FILMOU OBRAS DA IGREJA DE BUSTOS/1960

clique sobre a imagem, para ampliar


A construção da igreja nova foi uma aspiração que acompanhou a assinatura da criação da paróquia de S. Lourenço de Bustos, corria o ano de 1925.
Sem pretender excluir episódios bem mais significativos que aconteceram durante o evoluir da sua construção, destaco os seguintes marcos cronológicos:


. 9 de Agosto de 1959 – Bênção da primeira pedra da Nova Igreja [JB 1508.1959]
. 30 de Março de 1960 – «pode dar início às obras». Noticia há muito esperada vinda do Sr. Bispo. [JB 09 de Abril 1960]
. 16 de Agosto de 1960 – “as obras se iniciaram”. [JB 27 Agosto 1960]

. O sr. Abílio Martins [USA] filma o local [da obra da igreja] e os trabalhadores. [JB 27 Agosto 1960]
*
A filmagem acontecida pelo Sr. Abílio Martins, a registar o início da obra da igreja será, por certo, um documento que ajuda a ‘rever’ o movimento das primeiras cenas de um acto heróico que contribuiu para a ligação da diáspora de Bustos.

Escrevia o P. Vidal no Jornal da Bairrada, 27.08,1960:

“O sr. Abílio Martins, que da América muito animou os trabalhos, agora, aqui de férias, veio filmar o local e os trabalhadores. Seu filho Manuel e esposa, pessoas que muito admirámos pela delicadeza, antes de partirem para a América lá foram ao local ver o andamento das coisas.”

Este filme tem relevante interesse para a história da construção da igreja do Corgo.
O Notícias de Bustos, agradece qualquer informação, através de noticiasbustos@gmail.com
que conduza ao possuidor de cópia do filme do Sr. Abílio Martins.
---
Observação:
Com a devida vénia, excertos ou dados são transcritos com a devida vénia do 'Jornal da Bairrada', O meio de consulta é através de bibRIA - Biblioteca Municipal dos Municípios da Ria.

12 de setembro de 2009

ELEIÇÕES LOCAIS: CHEGARAM AS MULHERES


Olhando para as listas dos candidatos das quatro forças políticas concorrentes à Assembleia de Freguesia de Bustos verificamos que algo de novo está a acontecer. Estas são as eleições que marcam o fim da época em que a política era “coisa de homens”.

Nestas eleições as mulheres, mais do que presentes, assumem um papel de grande relevância. São elas que encabeçam as listas do PS e CDU e também a lista do PSD inclui senhoras no segundo e quarto lugares, Regina Alves e Áurea Simões. A lista do PS vai ainda mais longe, invertendo a situação das demais listas concorrentes, integrando seis mulheres e três homens.

Por outro lado estas eleições são também uma afirmação de rejuvenescimento da vida política bustuense. Duarte Novo, líder da lista do CDS, tem 32 anos, Mário Belinquete, do PSD, conta 41 anos e Maria de Lurdes, independente pelo do PS, 47 anos.

Outra curiosidade a reter tem a ver com a facto de Manuel da Conceição Pereira, que durante três mandatos conduziu os destinos da Junta de Freguesia, ser agora putativo candidato à Presidência da Assembleia de Freguesia, ocupando o quarto lugar na lista do CDS. Interessante, dado que configura a possibilidade de termos um ex-Presidente que continua a ser Presidente, apesar de já não ser Presidente. Uma solução ao jeito de Putin, mas longe da grande Rússia….

A lista do CDS é a que, no que diz respeito aos candidatos efectivos, tem o nível etário mais elevado (média de 53 anos), o que é absolutamente natural. A lista do PS é a mais jovem, com a surpreendente média de 28 anos. É também a que inclui uma esmagadora maioria de independentes. Oito em nove candidatos.

Dois economistas (CDS e PSD) contra uma doméstica e uma agricultora (PS e CDU), esta poderá ser outra perspectiva para a disputa eleitoral. Quanto à zona onde residem os candidatos à presidência também aqui o pluralismo é grande, estando representados os lugares do Cabeço, Azurveira, Bustos e Sobreiro.

Belino Costa

OS CANDIDATOS AO EXECUTIVO E ASSEMBLEIA DE FREGUESIA


CDS: Duarte dos Santos Almeida Novo (economista), 32 anos; Mário Fernando Grangeia (agricultor), 57 anos, Florinda Maria Barreiro dos Santos Gomes (reformada), 74 anos; Manuel da Conceição Pereira (industrial), 63 anos.
http://www.aciliogala.com/bustos.html

PSD: Mário Rui Belinquete Vieira Rodrigues 41 anos (economista); Regina Maria da Silva Alves, 39 anos, David Jesus Simões Arroz, 68 anos, Áurea Martins Simões, 53 anos.
http://www.mariojoaooliveira.com/


PS: Maria de Lurdes Sequeira dos Santos Francisco Aires; 47 anos, (doméstica); Diana Liberal Guedes: 24 anos, (psicóloga); João Nuno Duarte Pedreiras; 19 anos; Sara Tavares Santos; 25 anos, (gestora de hotelaria).
http://bustos-em-primeiro.blogspot.com/

CDU: Laurinda da Conceição Rodrigues P. Pinto (agricultora); Diamantino Brilhante de Almeida (comerciante); Célia Maria Martins Ferreira, (empregada); João de Castro Tavares, (agricultor).
http://cduob.blogspot.com/

11 de setembro de 2009

JORGE DE SENA, EM PORTUGAL? Vou até Sabugal...

Jorge de Sena. 11 de Setembro de 2009. Dia 1 do seu esquecimento.
1919 – 1978
(59 anos)
Jorge de Sena passou ao lado dos bancos das escolas.
Mas Portugal teve a sorte de ter um Salazar que o afugentou do País.
Pois Salazar ‘sabia’ que a língua portuguesa seria espalhada, valorizada e respeitada por Jorge de Sena.
O ostracizado JS teve de se insurgir contra um director de uma escola americana para defender que um dos seus filhos pudesse falar português… em casa.

Ler Jorge de Sena, ... isso é secundário.
Portugal, está longe de Jorge de Sena.
...
Estou com pressa.
É sexta-feira é fim de semana.
Vou a Sabugal. se
Até.
...
Nota:
O espólio é o suor de JS.
Não se adivinha quanto tempo vai levar a viagem do seu regresso ... para continuar encaixotado.
Por falar em espólios ... há distracções que não são compreensíveis. Talvez por não terem o magnetismo de atrair votos, ilustre v. c.
sérgio micaelo ferreira

10 de setembro de 2009

O “NOTÍCIAS DE BUSTOS” E AS ELEIÇÕES


Dado que a campanha está na rua o “NB” vai desde já dar início ao debate autárquico.
É certo que está também a decorrer a campanha eleitoral para a Assembleia da República mas esse é um tema que não irá passar por aqui.

Somos sectários, apenas nos interessam as questões directamente relacionadas com Bustos, a nossa terra. A eleição do Primeiro-ministro é questão da máxima importância e há blogues, e jornais, e televisões, e rádios, e revistas, e etc., que se dedicam ao assunto todos os dias, a todas as horas. Mas onde é que se debate, onde é que se informa, onde é que se dá relevância à eleição da Assembleia de Freguesia de Bustos?

O nosso País é Bustos.

Queremos promover a vivência democrática, divulgar posições, opiniões, projectos sem fazer campanha por este ou por aquele. Há espaço para divulgar a posição de todos. Assim o queiram.

Todos (candidatos, apoiantes, simpatizantes, independentes, leitores) poderão enviar os seus textos e informações para publicação pelo e-mail: noticiasbustos@gmail.com.

Bem sei que há quem tenha saudade dos tempos em que tudo era negociado no secretismo dos gabinetes, onde se decidia a ordenação da lista e se resolviam as questões da burocracia democrática. A discussão política quase que se ficava por aí. Depois bastava participar nas encenações organizadas pelo respectivo Partido e bater à porta dos correligionários e simpatizantes pedindo o voto.

Tudo mudou. A campanha eleitoral deve servir para o debate público. Não para os concorrentes se insultarem ou transformarem a discussão numa questão pessoal, mas para exaltarem a nossa terra e o seu futuro.

Que o bairrismo se sobreponha ao partidarismo é o nosso voto.

Belino Costa

9 de setembro de 2009

IGREJA DA CONSTRUÇÃO - "BUSTOS VAI SEMPRE MAIS LONGE ..." P. Vidal


A construção do não reconhecido edifício de interesse público - a igreja de Bustos - pode ser relida por vários prismas.
Por acumulação de funções, o P. Vidal local defensor estrénuo da campanha da nova igreja e o correspondente que o povo católico de Bustos precisava.
Rara era a correspondência que o P. Vidal não escrevesse umas linhas sobre a “Obra da Igreja”.
A participação de povos de Bustos e amigos foi grande.
Vejamos:
“A mão de obra grátis tem sido uma ajuda incalculável.
O povo tem estado presente e até na alimentação dos operários a coisa tem sido encantadora. Algumas pessoas puseram as suas hortas ao dispor dos operários, para que vão e colham o que precisem.
Para as refeições não tem faltado a boa pinga, e nos dias de barafunda, aparece o benfeitor que traz 5 litros para animar quem trabalha….
A freguesia tem correspondido duma maneira única.

Bustos vai sempre longe, quando se vota a qualquer coisa.”

Em presença de mais um aniversário do «Jornal da Bairrada», este jornal foi merecedor dos mais subidos encómios do P. Vidal, pois reconhece que
“Foi através das páginas do «Jornal da Bairrada» que fomos mentali[z]ando e pedindo a ajuda de todos e o eco fez-se ouvir em toda a parte, onde havia filhos de Bustos”.

O P.Vidal não deixava de mostar a preocupação de “informar a todos do que se vai fazendo”, … para que,
“embora longe, estejam sempre ligados aos seus problemas”.


Recolhido via bibRIA – Biblioteca Digital dos Municípios da Ria
e adaptado de P. Vidal, Correspondência de Bustos, Jornal da Bairrada, 23.02.1963.

(sérgio micaelo ferreira)

8 de SETEMBRO - MALHADA - FIM DA SESTA. Pagar para dormir - um desperdício

No tempo em que a agricultura alargava a montra a perder de vista, o 8 de Setembro, actualmente dedicado à Festa N.ª Sra das Virtudes da vizinha Malhada, marcava o final da sesta.
Os antigos sabiam que uma soneca a seguir ao almoço (jantar, naquele tempo ) ajudava a retemperar as forças para as lides da tarde, como os abrigava das ferroadas da radiação solar.
Passar pelas brasas, tanto era partilhado pelo patrão, proprietário, encarregado, como pelo jornaleiro. A esteira ajudava a encenar um momento de igualdade, ainda que aparente
.Terminada a época da sesta, certa casa agrícola entrava em rebuliço. Ranchos de trabalhadores eram contratados para os afazeres que o campo exigia.
O fisiocrata não podia ver o dinheiro a sair do cofre para pagar horas de sono.

5 de setembro de 2009

Sítio da Junta de Freguesia de Bustos ~ desloca BAZAR UNIVERSAL de Espinho para BUSTOS


A Galeria das Fotos Antigas do sítio da Junta de Freguesia de Bustos abre com a foto do edifício do Bazar Universal, como constando antes da construção do Palacete do Sr. Visconde de Bustos, seguindo a suposição exposta por Arsénio Mota no seu livro "Bustos - eleementos para a sua história.

Mas acontece que Belino Costa estudou a hipótese lançada pelo escritor de Bustos. E apresentou no NB.

Eis a sequência:

http://noticiasdebustos.blogspot.com/2007/12/verdade-ou-falsidade.html
11.12.07 VERDADE OU FALSIDADE?
Sobre as fotos de (Bustos?) publicadas num opúsculo informativo-publicitário, Belino Costa anuncia:
"Uma delas [fotos] retrata o famoso “Bazar Universal” (assinalada pela seta) que é, há 24 anos, fonte de polémica. Enquanto uns asseguram que aquele edifício foi demolido para dar lugar ao palacete, outros afirmam que tal estabelecimento nunca existiu em Bustos.Verdade ou falsidade?

Amanhã o “Notícia de Bustos” começará a desvendar o mistério". (fim de citação)

*
Belino Costa repartiu o seu trabalho em três partes:
http://noticiasdebustos.blogspot.com/2007/12/bazar-universal-24-anos-de-polmica.html
12.12.07, BAZAR UNIVERSAL: 24 ANOS DE POLÉMICA
http://noticiasdebustos.blogspot.com/2007/12/bazar-universal-2-testemunhos.html*
13.12.07
BAZAR UNIVERSAL: 2 - TESTEMUNHOS COINCIDENTES


*
http://noticiasdebustos.blogspot.com/2007/12/os-testemunhos-divulgados-ontem-seriam.html
14.12.07
BAZAR UNIVERSAL: 3 - A PROVA FINAL FINAL
Mesmo com a suposição (hipótese) que Arsénio Mota em Bustos - elementos para a sua história alvitrou ter o Bazzar Universal sido o antecessor do Palacete do Sr. Visconde não ter sido confirmada pelos estudos de Belino Costa, a Junta de Freguesia de Bustos insiste em manter o erro.
Ou será que tem elementos escondidos na manga e não o pretende divulgar?

A pequena história de Bustos não pode ser desenhada ao jeito do freguês que está no Poder,
Senhor Presidente da Junta de Freguesia de Bustos, dos três últimos mandatos.

---
Contactos com Junta de Freguesia de Bustos actual:
http://www.freguesiadebustos.eu/
Presidente da Junta de Freguesia de Bustos
Rua Jacinto dos Louros, nº 6
3770 – 017 BUSTOS
e-mail: geral@freguesiadebustos.eu
Tel. Fixo: 234 753 754
Fax: 234 753 993
------------
Bustos deve ter os requisitos de ser considerado benemérito dos CTT ou/e TLP e/ou TMN., porque do bolso de alguma população saiu dinheiro para estação Correio-Telégrafo Postal, da bolsa de 'meia-dúzia' de bustuenses saiu dinheiro gratuito para aquisição de terreno para a ampliação da estação dos Correios e instalação do equipamento telefónico da sub-rede 75 de Aveiro.
E que benefícios Bustos (Junta de Freguesia) recebe?
Uma palamadinha nas costas.
Basta?
Uma linha que use a estrada ou caminho municipal paga o dízimo.
Milhentas chamadas transitadas pela «querida estação» implantada em Bustos com algum aforro de Bustos, bate palmas aos lucros alcançados pelo colonizador?
Os CTT, CP, alugaram (?) a parte do edifício da estação dos correios à TMN ou empresa que a suporta. Tudo muito legal. Só que nem uma fatia do imposto sobra para Bustos.
É a lei. É legal,

Bustos tem direito a receber uma parte da fatia dos encargos da exploração.
Nem que seja uma migalha, ainda que não dê para o cego cantar .
Põe a viola no saco,
sérgio micaelo ferreira

4 de setembro de 2009

Domingo, 9 de Agosto: a sessão na Igreja/Tenda que é de todos

A reportagem é de Telmo Domingues, a quem a Comissão de Festas muito agradece o desinteressado empenhamento. Tal como agradece à Miriam, à insubstituível Clarita Aires e ao aplicado elenco. E a quantos colaboraram neste trabalho.
O NB procurará editar mais fotos das FESTAS DE BUSTOS EM HONRA DE S. LOURENÇO.
Podem aceder directamente às imagens, em rigoroso exclusivo do picasaweb, AQUI.

3 de setembro de 2009

BUSTOS - FEIRA DO SOBREIRO (ESTALEIRO DA JUNTA DE FREGUESIA, MULTIFUNÇÕES, PISCINAS; FESTÓDROMO; ...)


«O português resigna-se a tudo menos a não ter opinião ou a não deitar a sua sentença. E como se julga o mais competente, vá de impor-se e não permitir que os outros pensem diferentemente. O nosso sectarismo e mesquinhez social estão muito nisso.»
(com a devida vénia, Aquilino Ribeiro; Aldeia - Terra, Gente e Bichos. [1963]; Bertrand Editora, 1995).
...
Que destino está reservado ao recinto da Feira de Bustos?
O mesmo que o da feira da vermelha?

sérgio micaelo ferreira.

"PARQUE" DA JUNTA DE FREGUESIA DE BUSTOS - OBRA DO OCASO EM CONSTRUÇÃO (em fotos)


"PARQUE" DA JUNTA DE FREGUESIA DE BUSTOS - OBRA DO OCASO EM CONSTRUÇÃO (em fotos)


"PARQUE" DA JUNTA DE FREGUESIA DE BUSTOS - OBRA DO OCASO EM CONSTRUÇÃO (em fotos)


2 de setembro de 2009

"Seja bem-vindo ao site da Junta de Freguesia de Bustos!" (do sítio da Junta de Freguesia de Bustos)

(Bustos Moderno, 08.04.08 - ilustração srg)

A Junta de Freguesia de Bustos tem a sua janela virtual à disposição do universo.
Da Mensagem - não datada - do Presidente da Junta de Freguesia de Bustos, extraiu-se:

"Seja bem-vindo ao site da Junta de Freguesia de Bustos!
Este
site foi elaborado, tendo em conta a evolução da comunicação, com suporte representativo do Poder Local.
Nele daremos informação regular, da actividade desenvolvida na Freguesia, e dos serviços que vamos disponibilizando, para facilitar o seu dia-a-dia.

...
Manuel da Conceição Pereira
Presidente da Junta de Freguesia de Bustos (durante os três últimos mandatos)".

aqui
Um endereço a colocar nos Favoritos.
de "Bustos".
http://www.freguesiadebustos.eu/
---
sérgio micaelo ferreira editou